Egídio Serpa: presidenciáveis confusos