Egídio Serpa: ninguém liga para a crise