Egídio Serpa — Ceará: o limite do Governo