Egídio Serpa: Ceará e sua nova geração