Egídio Serpa: A boa esperança do Ceará