ONG acusa força de elite de Maduro de ter assassinado 205 pessoas em 2018

O comunicado do Provea aponta que a maior parte das vítimas morava em bairros pobres