Em nota, Gleisi diz que eleição de Maduro foi legítima e constitucional

Maduro foi eleito sob suspeita de ter fraudado o resultado das eleições de maio, para um mandato até 2025. A votação ocorreu sem observadores internacionais