Com Alemanha, cresce bloco da UE que reconhece Guaidó como presidente interino

O movimento ganha força no continente após chegar ao fim um prazo de oito dias dado pelos principais países do bloco para que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, convocasse novas eleições presidenciais