Autoridades afirmam que dos 64 mortos em shopping da Sibéria, 41 eram crianças

O presidente Vladimir Putin disse que o caso foi "uma negligência criminal"