Madri quer forçar eleição em janeiro