Atentados criam pânico desde 2015