Tom Barros: Os "times do século" sofrem contestação