Agora é para valer

Divulgação

As autoras de “Sinhá Moça” estavam num dilema profundo: seguir à risca a primeira versão ou fazer diferente e juntar Ricardo (Bruno Gagliasso) e Cândida (Patrícia Pillar)? Se depender do público, o relacionamento, que há 20 anos foi deixado de lado, agora vinga. E, se o elenco da novela pudesse reescrever a história, certamente o casal terminaria junto, sim

Edmara e Edilene Barbosa não abrem o jogo 100%, é claro. Mas deixam pistas sobre o que vão fazer até o dia 13 de outubro, quando o último capítulo vai ao ar. “Vamos seguir o que foi escrito pelo Benedito (Ruy Barbosa, autor da primeira versão e pai das autoras). Mas com uma pequena apimentadinha no final da baronesa e do Ricardo”, revela Edmara. “Há grandes chances de eles terminarem juntos, sim”, acrescenta.

Em 1986, a viúva Cândida (Elaine Cristina) não teve coragem de assumir o romance com o jovem Ricardo (Daniel Dantas). O amor dos dois ficou somente subentendido numa troca de olhares. Mas, se agora o relacionamento vai se consumar, o que será feito de Ana (Ísis Valverde)? “Ela encontrará seu príncipe encantado. Eu garanto”, diz Edmara, convicta.

Nos próximos capítulos, Ricardo revelará a frei José (Elias Gleizer) que não consumou o casamento porque, na hora “H”, sempre pensa na baronesa. Ao sentir que o marido ama mesmo Cândida, Ana prometerá ajudá-lo a resolver a questão. Enquanto isso, Sinhá Moça (Débora Falabella) dirá à mãe que lhe dará apoio se ela resolver se entregar a Ricardo. Mas a baronesa não abandonará o marido.

“O barão morrerá, como na primeira versão. Apesar dos pesares, estamos criando um bonito final para ele também”, conta Edmara. O tal príncipe de Ana deverá mesmo ser Eduardo (Guilherme Berenguer), que voltará a Araruna disposto a conquistá-la definitivamente.

Outra curiosidade é que o nome Sinhá Moça não é o nome verdadeiro da protagonista. Então, por que chamá-la assim? Com a palavra, Edmara Barbosa: “Era hábito dos escravos chamarem as filhas dos fazendeiros de sinhaninha, quando meninas, e de sinhá moça, quando adultas. Essa forma de eles se referirem à protagonista acabou sendo usada para denominá-la. Seu verdadeiro nome é Maria das Graças, conforme foi dito no dia do seu casamento com Rodolfo (Danton Mello)”.

Simone Mousse
Agência Globo

FRASES

“Todos na rua torcem para Cândida e Ricardo. Se eu pudesse escolher poria os dois juntos. A vida da baronesa sempre foi de sofrimento e aspereza, Ricardo é uma luz para ela. Seria interessante, uma quebra de convenções. Mesmo assim, se ficarem juntos, será após a morte do barão. Não caberia uma traição.”

Patrícia Pillar, atriz

“Acho que, acima de tudo, as autoras deveriam escrever um final em que o coração prevaleça. Se for para Ricardo continuar com Ana sem amá-la, melhor que ele fique com a Cândida.”

Ísis Valverde, atriz

“Nós vamos seguir o que foi escrito pelo Benedito Ruy Barbosa na primeira versão, com uma pequena apimentadinha no final da Baronesa e do Ricardo.”

Edmara Barbosa, autora