Pioneiro do rádio

Filme sobre Ademar Casé traz uma série de depoimentos comoventes e imagens raras de grandes nomes do rádio, como o cantor e compositor Noel Rosa

Como muitos nordestinos, Ademar Casé saiu de sua terra natal, Belo Jardim, em Pernambuco, para ganhar a vida no Sudeste do País. O início não foi dos mais fáceis, mas desistir não fazia parte de seu destino... Um dia, o simples vendedor de aparelhos de rádio decidiu virar radialista. E, dai em diante, sua história tomou outro rumo, unindo-se à da radiodifusão brasileira. Visionário, Ademar Casé (1902-1993) nunca deixou de acreditar em seus sonhos e, principalmente, de colocá-los em prática, tornando-se um dos pioneiros do rádio e televisão no Brasil.

É o que mostra o documentário "Programa Casé - O que a gente não inventa, não existe", em cartaz no Espaço Unibanco no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Dirigido por Estevão Ciavatta, marido da atriz Regina Casé, neta do radialista, o filme realiza um resgate da história desse "mestre" das telecomunicações, responsável por uma série de inovações na área.

História viva

Casé fez o primeiro "jingle" do Brasil e o primeiro contrato exclusivo de artista, em um "casting" de rádio que incluía figuras ilustres como Noel Rosa, Carmen Miranda, Almirante, Braguinha, Aurora Miranda, Lamartine Babo, Sérgio Caldas e Dorival Caymmi.

O documentário tem como ponto de partida uma entrevista do próprio Ademar Casé, recuperada dos arquivos do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro. Nela, o radialista e produtor revê sua trajetória. As falas são ilustradas com imagens de arquivos de instituições e da família Casé.

Depoimentos gravados nos últimos 10 anos pontuam o documentário e fazem uma linha entre passado e presente. Algumas vezes, o intervalo de um frame para outro é demorado, seguido de silêncio, o que dá uma impressão de ser mal editado. Contudo, esses impasses não tiram de "Programa Casé" seus méritos. Nele estão, inclusive, as últimas entrevistas dos músicos Dorival Caymmi e Braguinha, mortos em 2008 e 2006, respectivamente. Curiosamente, em ambas, as respectivas esposas ganham destaque. É o caso de Stella Maris, mulher de Caymmi, que morreu menos de duas semanas depois do marido. Seu depoimento sobre a dificuldade de ascender na carreira de cantora na era do rádio é um dos momentos mais divertidos do filme. "A mulher, antes de ser cantora, era mulher. Tinha que dar pra subir", afirma.

FIQUE POR DENTRO

Ademar Casé

O Programa Casé foi o primeiro programa de rádio comercial do Brasil, iniciando suas transmissões em 14 de fevereiro de1932. Nas décadas de 1930 e 40, Casé revolucionou o rádio do Brasil, vendeu rádio de porta em porta, fez o primeiro jingle (Padaria Bragança, em 1932),a primeira novela (1936), sem falar dos inúmeros artistas lançados por ele, como João Petra de Barros, Custódio Mesquita e Noel Rosa. No rádio, foram 19 anos de sucesso até 1951, quando ele visionariamente se associou a Assis Chateaubriand em uma nova aventura: a TV. Neste veículo também foi pioneiro com programas inovadores como o "Noite de Gala" e comerciais criados e produzidos pela agência de propaganda "Midas".

ANA CECÍLIA SOARES
REPÓRTER