Tira-Dúvidas: Dúvidas sobre seleção interna e diferenças entre provas da seleção

"Gostaria de saber se o INSS tem concurso interno, ou seja, quem é aprovado como técnico pode, por seleção interna, passar para analista ou outro cargo de nível superior?" - Luis Carlos Bittencourt - Recife/pE - Matéria: Confira dicas de aprovada no último concurso do INSS

Quem responde é Adilson Pera, professor de direito administrativo: “o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF) consagraram o entendimento de que, de acordo com a ordem constitucional vigente, a investidura em cargo público efetivo, não importando se isolado ou em carreira, submete-se à exigência de prévio concurso público, sendo vedado o provimento mediante transposição ou ascensão funcional. Existindo cargo vago na administração, deve ele ser posto em concurso público a todos os brasileiros que preencham os requisitos legais, não podendo haver distinção de qualquer espécie entre os servidores públicos, empregados públicos e titulares de funções públicas comissionadas e os demais brasileiros que preencham as exigências específicas do cargo. Sendo o mérito a única forma de acesso ao cargo, deve ele ser medido entre todo o contingente de pessoas que pretendam exercê-lo e não preferencialmente aos já investidos em cargo público, e a forma determinada pelo legislador constituinte para fazê-lo é por concurso público de provas ou de provas e títulos”.

"Qual é a diferença entre prova preambular, prova objetiva e prova discursiva?" - Álvaro Firmino Reis - Juazeiro do Norte/CE - Matéria: Confira as notícias mais lidas e comentadas da semana 

Álvaro, quem vai responder sua pergunta é Fernando Bentes, diretor do site Questões de Concursos: “a prova preambular é, na verdade, uma avaliação introdutória. Geralmente é relativa à primeira fase de um concurso, de caráter eliminatório, contendo, em regra, questões de natureza objetiva.A prova objetiva reflete o caráter da questão, que impõe uma pergunta ou afirmação e traz alternativas fechadas para a escolha daquela que reflete a resposta do enunciado. É verdade que apesar do nome "objetiva", algumas questões dessa natureza têm alta carga de subjetividade quanto à resposta, pois exigem um conhecimento parcial, ético ou não majoritário, que depende muito da corrente teórica a que se filia o candidato. Sendo assim, a prova só é objetiva para a banca, que terá um padrão de resposta, podendo ser subjetiva para vários candidatos que se filiam a diferentes correntes teóricas de resposta.

A prova discursiva é de natureza aberta, avalia um conhecimento que deve ser expresso na forma de texto corrido, com as próprias palavras e estilo do candidato. Embora a banca exija somente uma resposta certa, o texto será sempre variável, dependendo de cada candidato, de sua escrita pessoal e subjetiva.”