Revelação

Atriz Léa Seydoux diz que sofreu assédio sexual de Harvey Weinstein

Atriz de "Azul é a Cor Mais Quente" se junta a outras estrelas que denunciaram os abusos do produtor de cinema

10:37 · 12.10.2017 por Folhapress
Atriz Léa Seydoux diz que sofreu assédio sexual de Harvey Weinstein
Além de Léa Seydoux, atrizes como Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow também denunciaram o produtor

Em texto publicado no jornal britânico "The Guardian" nesta quarta-feira (11), a atriz francesa Léa Seydoux afirmou que o produtor de cinema Harvey Weinstein tentou assediá-la sexualmente em um quarto de hotel.

Seydoux disse que o produtor a convidou para tomar bebidas e discutir trabalho, pulou sobre ela e tentou beijá-la à força. "Eu tive que me defender. Ele é grande e gordo, então eu tive que ser forte para resistir a ele", escreveu.

A atriz ainda disse que a indústria cinematográfica é machista e misógina e que "trata as mulheres com desprezo". Ela afirmou que o produtor sugeriu que ela perdesse peso e se vangloriava sobre as atrizes com quem havia tido relações sexuais.

Seydoux afirmou que viu Weinstein bater em uma mulher jovem e convencer outra a fazer sexo com ele em premiações de cinema.

"Isso é a coisa mais nojenta. Todos sabiam o que Harvey fazia e ninguém fez nada. É inacreditável que ele tenha sido capaz de agir assim durante décadas e ainda manter sua carreira", disse.

O relato de Seydoux se junta às acusações de assédio sexual feitas por diversas atrizes, incluindo Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow, e à denúncia de estupro feita por três mulheres.

Weinstein foi demitido da produtora que dirigia e que leva seu próprio nome após as acusações de ter assediado sexualmente mulheres por décadas.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.