Aventura

Herói assassino

Inspirado no game mundialmente famoso, "Assassin's Creed" é a principal estreia da semana nos cinemas. A aventura é estrelada por Michael Fassbender, Marion Cotillard e Jeremy Irons

00:00 · 12.01.2017 por Diego Benevides - Repórter
Image-0-Artigo-2186600-1
Michael Fassbender interpreta o protagonista de "Assassin's Creed"

Na rota das lucrativas adaptações cinematográficas, Hollywood traz para as telonas sua versão do jogo de ação e aventura "Assassin's Creed", publicado pela Ubisoft.

Com um generoso orçamento de US$125 milhões, a Fox trouxe para o centro da trama o ator Michael Fassbender, indicado ao Oscar pelos dramas "12 Anos de Escravidão" (2013) e "Steve Jobs" (2015).

Fassbender interpreta Callum Lynch, um homem que descobre que é descendente de um membro da Ordem dos Assassinos e, por meio da memória genética, revive as aventuras do guerreiro Aguilar, seu ancestral espanhol do século XV. Com novos conhecimentos e incríveis habilidades, Callum volta aos dias de hoje pronto para enfrentar os Templários.

Quando Fassbender foi convidado pela Ubisoft Motion Pictures, ele não conhecia muito sobre a proposta do jogo eletrônico. "É óbvio que eu tinha ouvido falar dele e visto todos os pôsteres e as propagandas, mas realmente não conhecia sua história ou a metodologia por trás dele. Quando me reuni com o pessoal, eles me contaram qual era toda a premissa por trás do jogo: esta ideia de memória de DNA e da guerra que estava ocorrendo entre os Templários e os Assassinos, além da ideia de que Adão e Eva foram os primeiros Assassinos", afirma.

O ator conta que esse foi o papel mais físico de sua carreira até agora. "Treinei muito na academia e tudo mais. A parte de acrobacias foi divertida - tentar acertar foi a coisa mais importante e tentar acompanhar o ritmo da equipe de dublês foi o desafio", diz.

Boa companhia

Além de Fassbender, a Ubisoft convidou os oscarizados Marion Cotillard, premiada pela cinebiografia "Piaf: Um Hino ao Amor" (2007), e Jeremy Irons, vencedor do Oscar por "O Reverso da Fortuna" (1990).

Cotillard, que repete a parceria com Fassbender e o diretor Justin Kurzel após "Macbeth: Ambição e Guerra" (2015), interpreta Sofia, uma cientista que salva Callum Lynch da injeção letal e o apresenta ao conceito das regressões genéticas. Seus motivos são bastante puros: uma tentativa de erradicar a violência do genoma humano, mas seus métodos e os motivos da obscura organização Abstergo, não são transparentes.

"Sofia tem essa ideologia, que é um desejo muito forte de encontrar a cura para a violência, e erradicar a violência da nossa sociedade. Tudo na vida dela é dedicado a achar essa cura, e ela diz que o único jeito é encontrar o 'Artefato'. Ela descobrirá que seu pai tem outra agenda. Ela está cega a pistas que surgem e normalmente a fariam questionar a ideologia do pai, que ela acredita ser a mesma que a sua", conta a atriz.

Cotillard também não conhecia o jogo quando aceitou integrar o elenco. "Depois de ter lido o roteiro, achei que a história era muito interessante já que é um reflexo do mundo em que vivemos e da violência nesse mundo. Tenho uma amiga que é grande fã dos games, então ela me fornecia detalhes, mas realmente não sei nada além do que ela me contou. O que ela disse é que é realmente incrível que se pode viajar no tempo e para cidades que não existem mais", diz.

"Assassin's Creed" estreou em dezembro em boa parte dos cinemas internacionais e já ultrapassou o seu orçamento arrecadando cerca de US$150 milhões mundialmente. A bilheteria que deve aumentar com a estreia brasileira e em outros países como Argentina, China e Japão.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.