Como (não) se comemora a Páscoa no Japão - Zoeira - Diário do Nordeste

Zona Otaku

Como (não) se comemora a Páscoa no Japão

02.04.2010

Amanhã é domingo de Páscoa. Dia em que os cristãos comemoram a ressurreição de Jesus Cristo. Dia também em que presenteamos parentes e amigos com ovos de chocolate

Por Davi Garcia

Esse ritual, porém, não se repete em todos os lugares do mundo. No Japão, por exemplo, a Páscoa é uma data que passa praticamente despercebida pela população. Muitas pessoas não sabem nem o que ela significa, apenas que existe. Ovos de páscoa são quase impossíveis de se encontrar, assim como as tradicionais decorações do período.
Tal “fenômeno” pode ser explicado pelo simples fato de que a população cristã no país não passa de um por cento. Porém, esse argumento cai por terra quando comparamos com o Natal, que apesar de ser outro tradicional feriado cristão, tem grande repercussão por lá.

Então, por que um país que é famoso por organizar grandes festivais, cuja população adora festas que inspirem a imaginação, não comemoraria a Páscoa?

Quem tem a explicação é  Ko Ozaki, da McCann Erickson, empresa internacional especializada em pesquisa e publicidade. Em entrevista ao site da rede americana ABC, Ozaki afirmou  que a Páscoa ainda não é uma data que se “comercializa” no Japão. ¨Eu acho que o japonês não gosta desse ritual de presentear com ovos de chocolate, porque isso não está associado ao cotidiano dele, fator importante para o sucesso comercial de um produto¨. É isso aí! A Páscoa pode até vir a ser aceita um dia no Japão, mas como uma data comercial, assim como o Natal.
Para a estudante Mara Lívia, 22, fã da cultura japonesa, é uma pena um feriado como a Páscoa não ser tão difundido no Japão. ¨Seria legal uma Páscoa no estilo japonês, pois eles têm uma cultura muito rica, além de serem muito criativos. Com certeza, seria uma bela festa¨, diz a estudante.
davi@portalsana.com.br


Bunkai
Animais mitológicos fazem sucesso nos animes e mangás

Por Clarice Lin-chan

Você já deve ter visto um anime que fale de alguns animais mitológicos japoneses. A Kitsune (raposa) é um bom exemplo disso.

Quem ainda não assistiu a um episódio de Naruto? Na maioria das vezes, essas lendas e o significado desses animais passam despercebidos por nós, mas hoje vamos esclarecer um pouco mais sobre esse mundo fantástico.
Primeiro falemos do Tanuki. As histórias desse animalzinho geralmente são bem divertidas. Dizem que ele adora saquê e é frequentemente mostrado com uma garrafa numa mão e uma nota promissória na outra (da conta que ele nunca vai pagar).

Outro animal bem famoso é o Houkou, que vive dentro de uma árvore e é espiritualmente vinculado a ela. É um canino de corpo todo branco e cinco longas caudas, cada uma de uma cor, representando os cinco poderes dos elementos: fogo, água, vento, terra e  metal. Se usados juntos é dito que podem causar grandes terremotos. Alguns de seus poderes é a ilusão, artifício usado para assustar quem chega perto de sua árvore.

Agora o mais conhecido, certamente, é a Kitsune. A raposa japonesa é um animal que possue muita inteligência, vida longa e poderes mágicos. Uma dessas magias é a de se transformar em humano, na maioria das vezes, em uma bela mulher, uma jovem, ou um velho, mas quase nunca uma velha. A Kitsune ganha a habilidade de virar humano depois de seus 100 anos. Outros poderes que possui é o da possessão; o de gerar fogo nas suas caudas e boca; o de aparecer nos sonhos humanos e a de criar ilusões. Além disso, as raposas são conhecidas por serem ótimas pregadoras de peças, mas não sabem bem a hora de parar.

Sem dúvida, o que mais chama atenção em uma Kitsune são suas caudas, que podem chegar até nove. Geralmente, uma raposa mais velha e importante terá um número maior de caudas. Alguns dizem que leva 100 ou mil anos para uma cauda aparecer, depois disso as outras  aparecem baseada na idade e no conhecimento. Quando ganha a nona cauda, sua pele fica prateada, branca ou dourada. Quer conhecer mais animais mitológicos? Mande um e-mail com sugestões!
clarice@portalsana.com.br


Save Point
Por elano vasconcelos

Terceira dimensão também para os games

Uma dos grandes diferenciais do cinema atual são os filmes em 3D que, aos poucos,  vêm conseguindo se popularizar. Parte dessa popularização se deve ao filme “Avatar”, do diretor James Cameron, e que apresenta a maior arrecadação da história do cinema. Curiosamente, o recorde antes era de “Titanic” (1998), também de Cameron.

Seguindo a trilha do sucesso, os jogos estão cada vez mais cinematográficos e não é de se espantar  que o 3D também apareça entre eles. Várias empresas como Sony e Nintendo estão de olho nessa tecnologia e, assim como os sensores de movimento, o 3D parece ser uma tendência para o futuro dos consoles.

A Sony já anunciou sua TV 3D que, assim como nos cinemas, necessita de óculos para a exibição ;  do “Blu-Ray 3D”, que já apresenta conteúdo de filmes em 3D dentro dele; e, obviamente, da  TV que exibe imagens em 3D. Para os felizes proprietários  de PlayStation 3, que também reproduz Blu-Ray, a Sony já anunciou que para ele reproduzir o
“Blu-Ray 3D”  e jogos com a tecnologia, é necessário apenas um atualização do sistema.

O que ninguém esperava é que a Nintendo anunciasse o sucessor do seu videogame portátil com a função terceira dimensão. Chamado de “Nintendo 3DS”, como o nome já sugere, será um portátil com capacidade de exibir imagens em 3D e sem óculos! Não foram anunciados muitos detalhes, mas ele está previsto para ser lançado até Março de 2011.
elano@portalsana.com.br


Super-Heróis - Tokusatsu
Metal-Heroes: Esquecidos ou não?

Por Marcus Henrique

Se você não está lembrando bem desses heróis, os “Metal-Heroes” (ou “Heróis de Metal”) são aqueles personagens de Tokusatsu que vestiam armaduras pesadas e lutavam contra Invasores Galácticos. Os “Metal Heroes” geralmente lutavam com espadas e pistolas laser, sempre combatendo praticamente sozinhos, contando apenas com a ajuda de uns poucos aliados. Mais ou menos como Jaspion fazia.
Diferente dos Sentais (as equipes de heróis japoneses coloridos como Changeman e Maskman), os “Metal-Heroes” deixaram de ser produzidos para a TV japonesa em 1998. A TOEI, o maior canal japonês produtor de Tokusatsu, decidiu “aposentar” as séries “Metal Heroes”, tendo em vista que não estavam mais fazendo tanto sucesso na televisão local.
Somente em 2008, os “Metal Heroes” reapareceram na TV de Tóquio, com o lançamento da série “Tomica Rescue Force”, uma espécie de equipe de bombeiros. A série fez um sucesso discreto, se comparado aos “Metal Heroes” dos anos 80 que se tornaram heróis famosos, como Jiraiya e Jiban, por exemplo. Mesmo assim, em 2009, a série ganhou sua continuação, “Tomica Rescue Fire”, que também não emplacou como o esperado.
Muitos fãs brasileiros de Tokusatsu acreditam que os “Metal-Heroes” não morreram, mas que foram “sugados” pelos Kamen Riders, os heróis motoqueiros que estão atualmente “bombando” no Japão, cheios de armaduras e armas metálicas. Outros fãs acham que isso é apenas pura coincidência, e que os “Heróis Metálicos” já foram enterrados e caíram no esquecimento. Esquecidos ou não, eles fizeram muito sucesso por lá, e por aqui também. Jaspion não me deixa mentir... E pra você leitor? Os “Metal Heroes” foram esquecidos, ou não?
marcus@portalsana.com.br


Entre Otakus e Nerds
Agora é a vez dos fãs

Por Clarice Lin-Chan

Você já ficou inconformado (revoltado) com o final de uma série, ou de um quadrinho, ou até mesmo de um livro? Ficou tão indignado que teve certeza que poderia fazer algo melhor? Bom, muita gente acha que sim, e aproveita para compartilhar seus pensamentos com outros fãs, assim surgem os fanfiction – A ficção dos fãs.
Já pensou em como seria a história de “Crepúsculo” se os personagens fossem humanos normais e não vampiros ou lobisomens? E se os pais do Harry Potter não tivessem morrido? A criatividade dos fãs não têm limites, com tantos “e se” não é de se espantar que surjam tantos fanfictions.
Fanfictions, fanfics ou simplesmente fics, não possuem fins lucrativos e mesmo os autores não reivindicam direitos autorais, o lance todo é para entreter. Essas histórias contribuem muito para a boataria de lançamentos extra-oficiais, mas nada é real. Um exemplo são os livros escritos por George Norman Lippert (“James Potter e a Travessia dos Titãs” e “James Potter e a Maldição do Guardião”) que fizeram tanto sucesso que foram parar nas livrarias da China! Tinha muita gente achando que os livros eram oficiais, ou seja, que se tratavam mesmo de aventuras do pai de Harry Potter. Isso é para vocês terem uma idéia de como alguns desses fanfics são bem escritos.
Eu leio fics há uns 10 anos. Sempre que uma série acaba e fica aquele “vazio” eu corro pra Internet para ver o que há, pode ser fanfiction, fanarts (desenhos feitos por fãs) ou fanzines (quadrinhos). E não é só porque é algo feito de fãs para fãs que a qualidade seja ruim. Na verdade, tem gente que realmente quer se tornar escritor profissional.
Nas redes sociais você encontra muitas comunidades de autores ou de leitores dessas séries. O ruim é que nem todo mundo termina as histórias, alguns capítulos são lançados e, por ser um hobbie, podem ser deixados de lado por conta de outras prioridades do dia a dia dos autores. Mas vale a pena dar uma conferida em sites especializados como o www.fanfiction.net, onde existem várias histórias finalizadas, em diversas línguas e sobre o que você quiser. Confira! Quem sabe você também não se revela um escritor?
clarice@portalsana.com.br

 

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999