Matéria-1109826

04:30 · 01.03.2012
Uma das turmas de Roderic Szasz tem apenas 10 alunos. 'O número reduzido ajuda no melhor aprendizado', defende o professor ( Patricia Raposo/ Viviane Pinheiro )
( )
O professor Aloísio Cavalcante faz experimentos com materiais do cotidiano para revelar os segredos da Química ( )
O plano cartesiano fica bem mais compreensível por meio do modelo de madeira ( )
Mestre e amigo

Boa relação com os alunos, conteúdos extras como jogos, músicas e poesias, fazem a diferença na hora de ensinar. A TeenAge conversou com professores super dedicados e requisitados por conta da didática em sala de aula

Quem já não teve um professor inesquecível? Normalmente eles são educadores que sabem como explorar o lado criativo ajuda e, muito, na hora de passar o conteúdo programado. Eu me lembro de vários. Tinha um que sempre usava as meias da mesma cor da camisa e, quando entrava na sala, os alunos só se aquietavam após ver a combinação do dia. Ele também recitava poemas e textos sem, sequer, olhar para as páginas da apostila. Memória de elefante que deslumbrava.

Tive outros mestres que levavam violão e som para animar a aula, um que usava apito para pedir silêncio e até uma professora que nos preparava para realizar peças de teatro sobre diferentes assuntos. Tempos inesquecíveis...

Conversando com uma ex-aluna dos tempos de colégio e atual jornalista, a TeenAge conseguiu o contato de Roderic Szasz, professor de Língua Portuguesa, Literatura e Inglês que faz a diferença há 24 anos. Roderic é queridíssimo. Seu perfil no Facebook tem mais de dois mil seguidores, grande parte composta por estudantes. No Orkut, possui três perfis e duas comunidades criadas por alunos: "Roderic TDB" (lê-se "tudo de bom") e "O Roderic é show, e daí?".

É o próprio professor quem defende a inserção nas redes sociais para auxiliar na aproximação com os alunos. "Inúmeras vezes pude aconselhar, confortar ou mesmo repreender uma atitude indevida de um aluno com um simples ´curtir´ ou uma ´carinha" de desaprovação´. Sem falar que essas mídias ajudam a mandar com eficácia mensagens de esperança para uma prova ou outro momento importante, por exemplo".

Para que a relação professor/aluno seja proveitosa, Roderic acredita que a hierarquia deve ser definida no primeiro dia de aula, assim como os princípios pedagógicos e disciplinares. Além disso, o mestre tem que mostrar domínio sobre as matérias e torná-las atraentes. Na hora de ensinar Literatura antiga ou regrinhas mais complexas de português e inglês, Roderic costuma usar uma linguagem mais acessível e, por ser fã declarado de rock n´ roll (daí o seu visual de roupas pretas e blusas de bandas), leva canções de ícones do estilo musical para deixar o ensino bem mais divertido!

Outros exemplos

Quem disse que Química é incompreensível não teve aulas com Aloísio Cavalcante. Há 19 anos ensinando os segredos desta matéria, ele utiliza como seu aliado, em sala de aula, materiais do cotidiano, filmes e até poesias.

"Ensinando química de maneira diferente, o aluno se interessa e passa a ver química em tudo, nas pequenas coisas", declara.

No laboratório escolar, o professor realiza experimentos com materiais simples como pote de vidro vazio, sal, biscoito, óleo e água. "Com itens encontrados no dia a dia, os estudantes podem aprender a fazer experiências em casa mesmo", incentiva.

Outra matéria nem sempre querida pelos alunos, mas que ganha "um novo colorido", dessa vez com o empenho do professor Paulo Wagner Gadelha, é a Matemática. O mestre dá aulas há 32 anos e é conhecido pelos cubos de madeira e outros objetos (criados com sucatas, por exemplo) que leva para sala de aula.

"Sou um apaixonado pelos números e vejo que os alunos ficam mais interessados pela matéria quando estão diante de aulas criativas e divertidas. Além disso, quem mais aprende é o professor. Cada pergunta ou dúvida é um desafio para mim", garante.

Por uma melhor relação professor x aluno

A reciprocidade, respeito e simpatia entre professor e aluno proporcionam um trabalho construtivo;

O professor dever buscar promover aulas diferentes, usando dos recursos disponíveis e sendo criativo para improvisar materiais que levem a um melhor entendimento por parte do aluno;

A elaboração de provas justas e bem dosadas estimula o aluno a se dedicar e estudar mais e diminui ou até mesmo elimina a famosa "cola", afastando um dos maiores atritos que existe entre ambas as partes;

Veja mais sobre o tema de hoje no blog TeenAge: http://blogs.diariodonordeste.com.br/teenage

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.