coluna

Puxa o Fole: Memória de Eliza Clívia

00:00 · 18.11.2017
Eliza Clívia começou a cantar na Big Banda, em Monteiro-PB
Terreno da família da cantora foi utilizado para abrigar espaço dedicado às peças e itens que marcaram a trajetória da forrozeira. Fãs têm espaço exclusivo com galeria de fotos

Poucos são os cantores que já passaram pela Terra e ganharam um espaço para guardar memórias e recordações. Luiz Gonzaga é um dos que ainda é considerado vivo por meio de peças de museu em Pernambuco. Sem comparação com o rei do forró, a artista Eliza Clívia acaba de ganhar um memorial em Livramento, na Paraíba, inaugurado no dia 14.

Eliza morreu na tarde de 16 de junho de 2017, aos 37 anos e com 20 de carreira no forró. Ao lado do companheiro, ela sofreu um acidente automobilístico no cruzamento das ruas Maruim e Arauá, Centro de Aracaju, em Sergipe. O veículo em que encontrava-se colidiu com um ônibus do transporte público. Além de Eliza e do motorista, estavam no carro o namorado Sérgio Ramos da Silva - também morto no acidente - um músico e o empresário da cantora.

Sob influência do pai sanfoneiro, Eliza começou a vida na música na cidade de Monteiro, na Paraíba, onde ingressou no grupo Big Banda, que depois mudou o nome para Laços de Amor. Em 2003, entrou para a Cavaleiros do Forró. Permaneceu por dez anos, tempo suficiente para gravar CDs e DVDs.

Em 2013, foi anunciado o desligamento da banda junto com Jaílson Santos. A motivação seria questão salarial. No mesmo ano, a dupla anunciou o retorno aos palcos no Forró Cavalo de Aço, no qual permaneceram por cinco anos, ao lado de Marcelo Jubão e Neto Araújo. Em 2017, a cantora anunciou carreira solo.

Lembranças

Carmelita Ventura, prefeita do pequeno Município, local de nascimento da cantora, que também é prima e madrinha de Eliza, ajudou a guardar a memória familiar. Para ela, além de homenagear Eliza, o projeto também trará benefícios para os demais artistas bem como para a cidade de Livramento.

Image-2-Artigo-2325381-1

Público pode ver itens que marcaram carreira da forrozeira

O espaço que abriga o memorial é um terreno da família da forrozeira. Parte de uma garagem foi reduzida para abrigar peças de roupas usadas em DVDs, microfones, além de fotos de shows e ao lado de admiradores.

Van Santos, fã de Pernambuco, foi um dos participantes da organização do memorial. "Acredito que ela era diferente. Se você conhecesse ela hoje, ela já virava amigo na hora. Ela mediava quando os fãs eram barrados por segurança. Ela sempre brigou por nós. Ouvia opinião sobre músicas, roupas e trabalhos", declara. Outra novidade é que, uma vez por ano, acontecerá o Dia de Eliza Clívia em Livramento.

Parcerias

Em comemoração aos 20 anos de carreira, a cantora gravou um álbum que estava sendo divulgado no Nordeste. Batista Lima chegou a ser um dos convidados a participar da produção. "Conheci Eliza ainda na época da Cavaleiros do Forró. Tive uma grande alegria em gravar uma das canções antes da partida dela. Ela mandou o áudio da canção para mim e conversamos bastante sobre os arranjos da composição. Tínhamos planejado até fazer um clipe, mas durante a divulgação do trabalho ocorreu o acidente. A iniciativa dos fãs é maravilhosa. Guardar essa memória é algo muito difícil de acontecer", diz.

Mais informações

Memorial Eliza Clívia

Rua Avanir Ferreira Leite, sem número, Santa Terezinha. Livramento-PB. Visitação grátis.

Lançamento

Segundo DVD

Image-0-Artigo-2325519-1

Quase um ano depois da gravação do segundo DVD da carreira, Paula Mattos lança oficialmente a produção neste mês de novembro. Filmado na Brook's São Paulo, em dezembro de 2016, a produção mostra a artista mais madura.

Diferente do primeiro trabalho - gravado acústico em estúdio de forma despretensiosa - também na capital paulista, Paula exibe show ao vivo no novo DVD, produto que possui mais que o dobro de faixas que o álbum anterior, filmado em 2015, ainda no primeiro ano de carreira.

"O primeiro DVD a gente fez sem produção nenhuma. Focamos na minha verdade. E graças a Deus deu muito certo. Nesse novo, a gente mostra ao público como é meu show, o calor dos fãs, é bem diferente. Trago tantas músicas românticas como animadas. A gente faz de tudo um pouco", pontua Paula Mattos em entrevista por telefone ao Puxa o Fole.

São 22 canções no total, sendo nove composições próprias. As músicas de destaque do álbum "Ao Vivo em São Paulo" são "Que Sorte a Nossa" e "Rosa Amarela". O produto conta com duas participações: Marília Mendonça, na canção "Amiga" e Maiara e Maraisa, em "Sexto Sentido". Além da amizade construída, elas são antigas colegas de escritório: a WorkShow.

Aliás, a empresa foi a responsável por produzir o DVD, quando o contrato entre as partes ainda existia. Apesar de não fazer mais parte da WorkShow, a sertaneja mantém boa relação com a marca. Paula toca com artistas do grupo e está presente no Festeja, carro-chefe do escritório.

Paula é natural de Campo Grande, mas reside em São Paulo. Com apenas dois anos de carreira, decidiu, também por motivos de logística, gravar os primeiros DVDs na cidade. Mas existe o desejo de preparar algo "em casa", no Mato Grosso do Sul.

"Campo Grande sempre me recebeu de braços abertos. Tenho vontade (de gravar DVD) na minha terra, mas tudo tem o tempo certo", comenta artista, que avalia ainda a evolução na carreira.

"Estou muito mais madura hoje. A gente aprende coisa nova todo dia. Sou mais preparada. Mas o frio na barriga ainda existe. Se o artista perder isso é melhor para de cantar", comenta. "Palco traz mais palco e experiência. A banda, que quase não mudou desde o início, está mais entrosada", completa a sertaneja, que tem quase certa uma apresentação em Fortaleza no primeiro semestre de 2018.

Novo CD

Image-0-Artigo-2325471-1

Vicente Nery prepara novo CD. Está quase tudo pronto. O artista acerta os detalhes finais para o lançamento trabalho, que é produzido no Tape Music Studio, na Barra do Ceará. O disco agregará músicas inéditas, tanto na batida do forró quanto do sertanejo. Outra novidade do cantor é um dueto com Raimundo Fagner. Estamos ansiosos para o resultado do encontro. (Foto: JL Rosa)

Daniel ganha Grammy Latino

Image-1-Artigo-2325471-1

Mesmo sem grandes produções em 2017, o cantor Daniel ganhou um Grammy na categoria "Melhor Álbum de Música Sertaneja". O vocalista disputou a premiação com Simone e Simaria, Maiara e Marisa, Luan Santana e a dupla Day e Lara, da nova geração do ritmo.

Sanfoneiro emprestado

O sanfoneiro da cantora Solange Almeida trabalhou muito no feriado da Proclamação da República. Conhecido por "Walcir Acordeon", o músico gravou o som da sanfona para o novo CD promocional da cantora Janaina Alves. Ainda não se sabe quando o álbum será lançado.

VillaMix sorteia ingressos

A Social Music está sorteando quatro ingressos para a edição do VillaMix 2017 de Fortaleza. As entradas são para a área Golden Mix. Para participar o fã do evento precisa dizer o que faria para assistir o evento no instagram da festa (@vmfortaleza). O resultado sai no dia 8 de dezembro.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.