coluna

Puxa o Fole: Forró une gerações

00:00 · 22.10.2016 / atualizado às 11:33
A banda Magnificos é um dos grupos mais esperados pelos fãs de forró da Capital e do Interior

Pais, mães e filhos se unem por meio das novas músicas e antigos sucessos do forró. Evento em Fortaleza promete juntar públicos de diferentes  gerações para celebrar o gênero musical

O forró que acompanhamos atualmente, marcado por superproduções e shows internacionais, já foi conhecido apenas pelo som da sanfona, zabumba e triângulo. Com o passar dos anos, o ritmo sofreu uma série de intervenções sonoras por meio das batidas e arranjos eletrônicos.

Mas, uma ramificação do gênero que nunca perde força é o chamado "forró das antigas". Prova disso é que as bandas que faziam sucesso nas décadas de 1980 e 1990 continuam no mercado com as mesmas trilhas sonoras, com novos vocalistas ou com personalidades já conhecidas.

As composições ressaltavam os relacionamentos perdidos e aqueles amores inalcançáveis. Os temas ainda permanecem nas letras, mas dividem espaço com a ostentação por meio do consumo de bebidas importadas e festas luxuosas. Toda essa transformação se deve as mudanças de geração. A classe social e a situação financeira de cada uma influencia de forma direta em cada pedaço da história.

Percorrendo as trilhas relembramos, por exemplo, a canção da compositora Rita de Cássia, "Saga de um vaqueiro". Nos trechos da composição, é descrito o romance de um vaqueiro por uma moça que o assistia da arquibancada. Mas o amor era proibido, pois o pai da jovem não aceitava o relacionamento devido a questões sociais. O casal se encontrava às escondidas e, com o tempo, foi gerado um filho.

A moça chegou a ser enviada à uma outra região para não mais ter acesso ao vaqueiro. O desfecho ocorreu 17 anos depois, com a disputa entre pai e filho em uma vaquejada que terminou com um abraço e uma bênção.

Para a nova geração de ouvintes, as desilusões amorosas são resolvidas de forma diferente. Escutando a letra da música "Duvido você não tomar", das cantoras Simone e Simaria, é possível identificar um homem que quebra uma promessa de parar de beber devido a saudade um amor do passado. As músicas são diferentes. Não existe a boa ou ruim. O público é distinto. A necessidade de sentir aquele momento pela música é o que une os perfis de quem procura o forró. É tudo mutável.

Comemoração

Uma festa em Fortaleza promete unir os fãs do "forró das antigas", além dos simpatizantes do gênero. A Capital cearense recebe neste sábado (22), um dos maiores festivais de forró do País. A ideia é reviver os grandes sucessos dos grupos que marcaram a história. As bandas Cavalo de Pau, Limão com Mel, Noda de Caju, Mastruz com Leite e Magníficos comandam a festa. A cantora Eliane, conhecida por ser a rainha do forró, também participará do evento. Relembrar sempre é bom, principalmente quando as temáticas marcaram algum período da vida. A organização estima, no mínimo, 10 horas de som.

A coluna conversou com vocalistas de algumas bandas para saber como anda o forró das antigas em meio aos outros gêneros. A cantora Eliane Fernandes, da banda Cavalo de Pau, avalia que o forró está em bom nível.

"O ritmo vem globalizando e juntando ainda mais as diferentes gerações. Para quem já conhece, é muito bom recordar", comenta.

A vocalista afirma que a música "Timidez" é uma das canções que não pode faltar nas apresentações da banda. Para ela o hit que marcou a carreira do grupo foi "Juras de amor", que hoje ela diz ter orgulho em cantar.

Já a cantora Sâmya Maia, da banda Magníficos, avalia que esse é o momento do gênero sertanejo, mas que o forró não perde espaço.

"A música é um lance engraçado. Sempre tem um ritmo que está bem. Hoje, é o momento do sertanejo, mas acho que isso não atrapalha em nada o forró. Tem espaço para todos, o Brasil é grande. Os eventos estão cada vez maiores. Grandes estruturas estão sendo montadas para receber os artistas", destaca.

Estilos

Na concepção da cantora, unir os dois estilos daria uma guinada em ambos os ritmos. "Eu acho que se a gente conseguir unir, nesse momento bacana, o sertanejo, com o momento que o forró vem atravessando, eu acho que vai da muito certo. Para mim e para Magníficos não atrapalha em nada, pelo contrário",

O forrozeiro João Filho, da Mastruz com Leite, aponta que, dos 46 CDs gravados, a canção que não pode faltar no repertório é "A praia". Na análise do músico o cenário musical tem espaço para todos os estilos.

"O sol nasceu para todos. O forró não caiu, sempre cresce. O sertanejo cresce. O importante é fazer um bom trabalho e uma boa música", ressalta o músico..

Playlist - As mais tocadas

Mastruz com Leite Razões
Magníficos Me usa
Eliane Brilho da Lua
Limão com Mel Meu anjo Querubim
Noda de Caju Meu vício
Rita de Cássia Onde cantá o sabiá
Forró da Brucelose Te amo demais
Cavalo de Pau Timidez
Capital do Sol Nossa canção

Forró das antigas - Bandas que seguem o movimento

Cavalo de Pau
A banda carrega o movimento do forró das antigas desde o inicio da década de 1990. O grupo existe há 23 anos. As músicas "Timidez" e "Viajante Forrozeiro" são as mais pedidas nos shows.

Eliane
A forrozeira queria ser dançarina, mas seu pai, José Lima, a incentivou a cantar. Seu primeiro grande sucesso foi à música "Quando Será". Ficou conhecida no meio forrozeiro como "Rainha do Forró".

Noda de Caju
A banda chegou ao mundo do forró com suas versões de músicas internacionais como "Lindos Momentos" e "Pétalas Neon". O grupo foi formatado no de 1996 na cidade de Arcoverde, em Pernambuco.

Mastruz com Leite
Foi pioneira por incorporar à sanfona, a zabumba e o triângulo, além do sax e d o baixo. A banda ficou famosa pelo hit "Meu Vaqueiro, Meu Peão". O grupo já vendeu mais de 10 milhões de cópias de CDs.

Limão com Mel
A Limão comemora chegada dos 23 anos de carreira. O grupo da cidade de Salgueiro é reconhecido por seu romantismo. As canções "Toma Conta de Mim" e "Janeiro a Janeiro" são as mais pedidas.

Magníficos
Tudo começou há mais de vinte anos, na cidade de Monteiro, na Paraíba. Em 1995, a Banda lançou o seu primeiro CD independente. O grupo ficou conhecida pelas músicas "Me Usa" e "Verdadeiro Amor".

Mais informações
Forró das Antigas Festival
Sábado (22), no Clube do Vaqueiro. O espaço é localizado na Rodovia BR 116 /CE 040, com via de Acesso ao Litoral Leste, s/n. A festa tem inicio marcado às 20h. Os ingressos estão disponíveis para pista, frontstage e lounge (Open Bar), nos valores de R$80 a R$220. As vendas acontecem na bilheteria da casa e também no site de vendas www.blueticket.com.br

Outras notas da coluna Puxa o Fole

Villa Mix em Fortaleza
A Social Music divulgou, em coletiva de imprensa, na quinta-feira (20), as atrações da 5ª edição do Villa Mix, em Fortaleza. Participam Wesley Safadão, Luan Santana, Jonas Esticado, Israel Novaes, Jorge e Mateus; Simone e Simaria; Matheus e Kauan; Pedro e Benício. O evento ocorre no dia 10 de dezembro, no estacionamento da Arena Castelão.

Solange canta com Ivete
A forrozeira Solange Almeida participa, no dia 4 de novembro, do evento beneficente "Ivete Canta o Amor", em Salvador. Todo a renda obtida com a apresentação será revertida para o Hospital Pediátrico Martagão Gesteira. Os ingressos podem ser comprados em www.Ingressorapido.com.br.

Sertanejo sofre acidente
O cantor Mariano, que cantar com Munhoz, se machucou durante um treino do quadro "Saltibum", do programa Caldeirão do Hulk, na terça-feira (18). O sertanejo feriu a cabeça durante a execução de um salto. Ele levou alguns pontos e fez uma série de exames.

GD grava clipe em Los Angeles
Com tecnologia hollywoodiana na captação de imagens 4k, o cantor Gabriel Diniz lançou o clipe da música "Hoje eu só vim pra dançar". A produção é um projeto do cantor em parceria com a Skol. As imagens da produção foram captadas em Los Angeles, Califórnia.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.