COLUNA

Puxa o Fole: Carreira europeia

00:00 · 05.08.2017
Simara Pires mora há dois anos na França e faz carreira na Europa. A estabilidade do outro lado do Atlântico veio após contratempos no Brasil ( Foto: Thiago Gadelh )
A artista iniciou na banda Limão com Mel quando ainda era conhecida como Talismã ( Foto: Arquivo Diário do Nordeste )

Nascida em São Paulo e criada no sertão pernambucano, Simara Pires foi projetada na música com a passagem pela banda Limão com Mel. Atualmente, aos 42 anos, a artista mantém carreira na Europa, onde mora desde 2015 na localidade de Menton, na França.

Assista a entrevista com a cantora Simara Pires

A ida para o Velho Continente aconteceu após momentos ruins vividos no Brasil. Além de passar por uma separação de casamento que durou quase 20 anos, Simara foi espancada durante assalto em Recife. Foi o estopim.

Recebeu o convite de Gretchen para "passar um tempo lá e conhecer novas culturas". Acontece que o "tempo" dura até hoje. "Fui passear e acabei morando, não voltei mais".

No outro lado do Oceano Atlântico, Simara chegou a trabalhar em um restaurante de portugueses, mas a música falou mais alto e não demorou para retornar aos palcos.

Suíça forrozeira

Apesar de morar na França, a cantora possui forte agenda na Suíça, a apenas 40 minutos de avião de onde reside. Em terras suíças, venceu um concurso musical de ritmos variados, o que lhe rendeu diversos contratos de trabalho. Um deles é a gravação de um clipe que Simara guarda os detalhes em segredo. Nos planos da artista está ainda o registro de um show em Recife. O trabalho será voltado para o público europeu.

Segundo a cantora, Zurique e Genebra estão bem servidas de forró. "Lá estão muitos brasileiros. As maiores empresárias e casas de forró estão lá", conta.

O público dos shows do ritmo são na maioria brasileiros. "Tem europeu, mas não são a maioria. O forró que eles conhecem é o pé de serra 'do dois para lá e dois para cá'.

E Simara vai além: "Acho que lá tem mais forró do que Fortaleza. As casas são enormes", pontua a vocalista, que se impressionou com a ausência de casas do gênero em Fortaleza, durante a passagem pela Capital, em julho.

"Quando disse para meus amigos que queria dançar numa casa de show, parecia que estava falando algo estranho. As coisas mudaram por aqui. Antigamente tinha casas como o Clube do Vaqueiro, Parque do Vaqueiro, Brisa do Lago com programação constante. Hoje não tem mais".

Túnel do tempo

O início da carreira de Simara foi na Limão com Mel, quando o grupo ainda tinha outro nome: Talismã - então banda baile de Salgueiro-PE. "Eu era muito 'mostradinha', via as bandas tocando e queria participar. Era fã da Talismã e acabei entrando para substituir a Ângela Espíndola, que estava grávida. Fiquei. Foram 15 anos por lá", lembra.

Limão na Justiça

O desligamento da banda veio com um pedido de demissão. "Decidi cuidar da minha filha e do meu casamento. Eu estava cansada de trabalhar e não receber. As pessoas achavam que eu era rica (na Limão), mas quem enriquecia eram outras pessoas", revela.

s4

A Limão com Mel projetou Simara, mas também lhe rendeu dor de cabeça com disputas na Justiça (Foto: Arquivo Diário do Nordeste)

Simara conta ainda que processou a banda e afirmou que "ninguém sai bem de lá". "É muita decepção. Não queria mais essa vida de fingimento. A gente trabalhava, mas na hora de receber era um problema", conta.

"Hoje eu tenho uma vida riquíssima, canto e ganho em euro. Quero paz. Coloquei na justiça porque tem vários erros e coisas que não deveriam ter acontecido", diz a artista, que já ganhou uma das causas na Justiça. Após a Limão, Simara ainda passou quatro anos na Companhia do Calypso. Ela define a experiência como "desafio importante na minha vida profissional".

30 anos de Vaquejada

Image-0-Artigo-2278233-1

Em sua trigésima edição, a Vaquejada de Horizonte traz como atrações Wesley Safadão, Forró Real, Iohannes, Toca do Vale, Wallas Arrais, Junior Vianna e a dupla Pedro e Benício. A organização aguarda cerca de 20 mil pessoas. A vaquejada é sediada no Parque Estrela, localizada no município de Horizonte, tendo a BR - 116, principal via de acesso.

Forrozeiros em novo projeto

Image-1-Artigo-2278233-1

Depois do "Arraiá 20 e Poucos anos", realizado em Fortaleza, os cantores Batista Lima, Walkyria Santos, Eliane e Kátia Cilene vão rodar o Nordeste com o projeto de nome "Fenômenos - As vozes de uma geração", em nove estados. O Ceará está na lista do quarteto.

Coleguinhas ao som do samba

Já imaginou as irmãs Simone e Simaria na cadência do samba? Pois aconteceu. As coleguinhas gravaram participação na música "Fica" do grupo Imaginasamba. Ao lado de Suel, Leandrinho, Gné, Marquinhos e Japona, as cantoras entraram em mais um ritmo.

Edson Lima volta em show

Em passagem por Fortaleza, em evento na Country H all, a coluna conversou com cantor Batista Lima sobre o estado de saúde do irmão, o cantor Edson Lima. Segundo ele, Edson volta aos palcos no dia 19 de agosto, no projeto "O Grande Encontro das Vozes".

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.