Coluna

Lígia Nottingam: Conceito a tiracolo

Lígia Nottingham

ligia@ligian.com.br

00:00 · 16.11.2017

Bolsas que carregam conceito e história se mantêm por décadas como ícones de moda. Conheça os modelos mais importantes, as características e a biografia que as tornaram desejo absoluto

Elas são os principais objetos de desejo na moda: bolsas que são símbolo de luxo, o acessório perfeito, companheira inseparável, um troféu levado a tiracolo com orgulho, uma peça de herança, a marca do "eu consegui", "eu posso" ou "eu cheguei lá".

Pode parecer um pouco fútil, se visto sem profundidade, mas a verdade é que as It Bags carregam mais que um simples "status" e passam longe de ser um objeto de desejo como outro qualquer.

Se engana também quem pensa que elas são tendência passageira. Para ganhar um título de It Bag, é preciso ter características essenciais.

Um "savoir faire" (know how de fabricação) único que a conceda um título de qualidade excepcional; Assim como um design clássico, que não envelheça com o tempo e a torne um produto tradicional; E, mais que tudo, uma biografia de sucesso por trás, contada com uma história verdadeira e um conceito forte que a sustente.

Existem muitas bolsas por aí se apropriando do título, mas a verdade é que poucas delas realmente vencem a ação inexorável do tempo e conseguem preservar uma tradição inabalável, mantendo-se como clássicos objetos de desejo, por diversas gerações. Conheça algumas delas.

Entenda o que fez cinco It Bags ganharem esse título

1. Chanel 2.55 Classic Flap

Posso dizer que essa é a "It Bag" das "It Bags". Criada pela revolucionária Coco Chanel em fevereiro de 1955 (daí vem o nome 2.55), o modelo foi inspirado nas pastas carteiro dos oficiais de guerra e foi a primeira bolsa feminina a ter uma alça, dando liberdade às mulheres que até então só usavam bolsas de mão. Cada modelo é produzido por artesãos renomados da marca em um processo com cerca de 180 etapas.

2. Kelly Bag

Criada em 1935 por Robert Dumas, a primeiro bolsa-desejo da renomada Hermés só ganhou status de ícone nos anos 1950. Produzida em couro artesanal, a It Bag tem formato trapézio e uma alça curta. Em 1954, a atriz Grace Kelly usou a peça no figurino do filme "Ladrão de Casaca". Kelly largou a profissão para se casar com um monarca, tornando-se a Princesa de Mônaco e, em 1956, aparece numa clássica foto, na extinta revista Life, usando a bolsa para cobrir a barriga de grávida. Logo depois, a peça ganha seu nome.

3. Birkin

Considerada como a bolsa mais cara do mundo, o modelo do tipo bolsão, da casa de costura francesa Hermés, surgiu de uma solicitação da atriz e cantora Jane Birkin, que foi símbolo de beleza e sex appeal nos 1960 e 1970. Dizem que durante um voo, em 1984, a atriz teria tido dificuldade com sua imensa bolsa de palha quando um empresário da Hermés (que estava próximo) se ofereceu para desenhar um modelo que unisse tudo o que a cantora imaginava numa bolsa ideal: preta, espaçosa, com alças resistentes e que pudesse ficar aberta o tempo todo. A bolsa foi criada e batizada com seu nome.

4. Lady Dior

A bolsa mais famosa de Christian Dior, nasceu em 1994 sob o nome de "Choucho". Inspirada pelo "couture", tem couro trabalhado em matelassé e em pespontos cannage, com destaque para os berloques em ouro ou prata fina que juntos formam o nome Dior. Se tornou uma bolsa ícone desde seu surgimento, mas o sucesso absoluto aconteceu em setembro de 1995, quando a polêmica e amada Princesa Diana se apaixonou pelo modelo e o comprou em todas as cores. Em seguida a Maison à renomeou de Lady Dior.

5. Neverfull

A mais popular das It Bags tem preço bem mais acessível, é produzida em maior escala e é a mais jovem de todas: foi lançada em 2007. O modelo de shop bag da Louis Vuitton é simples e versátil, mas também chique, sóbria e atemporal. O que ela tem de mais especial? Leva estampado o centenário monogram, criado em 1896, ou o Damier Canvas (a estampa com quadrados), criado em 1888, ambos registram o "savoir faire" da marca..

Para levar tudo

A marca de bolsas sustentáveis, Catarina Mina, acaba de realizar o nosso sonho: uma super bag que cabe "tudo tudo tudo" que precisa nos acompanhar durante o dia. A bolsa Sal vem com duas alças, uma de mão e outra à tiracolo, com bolsinho do lado de fora para o celular e um bolsão dentro para tudo o mais que você precisar levar agarradinho. Já está à venda no site por R$ 898 (www.catarinamina.com.br)

Image-0-Artigo-2324207-1
Catarina Mina lança bolsa Sal: "uma bolsa cabe-tudo". R$ 898

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.