Moda

Armário-cápsula: menos é mais

A tendência do armário-cápsula prega a praticidade e a versatilidade aliadas à redução do consumo desenfreado, tendo como maior premissa o autoconhecimento

00:00 · 21.10.2017
Image-0-Artigo-2313442-1
Depois da gravidez, Luciana precisou se adaptar com uma nova cápsula ( Foto: Natinho Rodrigues )
Image-1-Artigo-2313442-1
Um vestido e as diferentes maneiras de usá-lo ( Foto: Natinho Rodrigues )

Do slow fashion ao upcycling, as tendências de consumo consciente na moda vêm ganhando força e conquistando espaço nos guardas-roupas das fashionistas. E não seria diferente com a proposta dos armários-cápsula.

O termo criado pela britânica e dona da boutique "Wardrobe", Susie Faux, nos anos 1970, consiste em escolher uma quantidade limitada de peças para vestir durante um determinado tempo. Ela acredita que o armário ideal é aquele com poucas peças e que nunca sairão da moda. Porém, o desafio é maior: durante esse tempo não se pode comprar nada novo, apenas "se virar" com o que já tem.

A empresária teve como iniciativa "ajudar mulheres a desenvolverem sua própria confiança de estilo enquanto progridem na carreira", de forma a facilitar a vida delas para não perderem tempo escolhendo o "look do dia" estando elas preparadas para todas as ocasiões. Com o boom dos blogs, o conceito começou a ser muito mais difundido e adotado. As blogueiras começaram a compartilhar com seus seguidores todo o processo, o que influenciou a escolha de muitas mulheres em aderir à tendência.

Mais do que uma escolha influenciada, é "para conseguir ter um guarda-roupa mais conciso, para fugir do consumismo excessivo. O conceito de armário-cápsula é você poder ter um guarda-roupa coeso, versátil e que tudo combina com tudo", explica Luciana Carvalho, que adotou a tendência há três anos.

Luciana desapegou e reduziu seu guarda-roupa a 55 peças. "Como a gente não tem muita mudança de clima, acaba que é um armário-cápsula um pouco maior". Com a gravidez, ela precisou se adaptar e comprou apenas dez peças, as quais usa desde o início da gestação.

Já a jornalista Melyssi Peres começou a fazer experimentações há um ano. "Por uma vontade de fazer com que as roupas que eu tinha recebessem um maior proveito, eu queria fazer meu guarda-roupa render mais", diz.

A personal stylist Mariella Fassarano faz uma comparação com o processo de montar uma mala de viagem: você seleciona um número de roupas para usar por um período definido, de acordo com as ocasiões, com o clima, se vai usar durante o dia ou durante a noite, por exemplo, repetindo essas peças-chave.

Moda sustentável

O armário-cápsula também pode ser considerado como um estímulo ao consumo consciente, já que a ideia é concentrar-se naquilo que se tem e não consumir por determinado período.

Além de incentivar a compra de roupas de maior qualidade, que possibilita ainda mais a diminuição do consumo desenfreado.

As novas tendências e modelos mostram que é urgente uma mudança de atitude, tanto por questões ambientais quanto pessoais. Para Mariella, "é essencial que a gente repense várias questões. Consumir menos, mais consciente, pensando em quem fez, sem ter envolvimento com trabalho escravo". Esse, inclusive, foi um dos motivos pelo qual Luciana decidiu viver com um guarda-roupa reduzido. "A gente precisa realmente consumir menos e melhor, para não desperdiçar os recursos do planeta", explica a stylist. Aliado ao desperdício, o descarte desses materiais também preocupa, já que se é desconhecido como isso acontece.

Para Melyssi, "a sustentabilidade tem muito mais a ver com o uso que você faz do que você compra e de como você compra. Se o processo é planejado, se você calcula bem a necessidade daquilo e usa em todo o seu potencial".

Desafios

Frente à experiência, algumas dificuldades são encontradas, visto que a nossa cultura é ambiciosa e consumista. "A gente tem essa necessidade de ter tudo novo e se cansa fácil do que tem", pontua Melyssi. Além disso, para se conseguir colocar em prática, é preciso um exercício intenso de autoconhecimento, o que leva tempo.

O conceito ainda é pouco difundido no Brasil e são poucas as blogueiras que compartilham esse estilo de vida em relação às estrangeiras. "O lifestyle da gente é mais ambicioso. A gente tem uma validação através da imagem, quanto mais eu tenho mais percebido como bem sucedido eu sou", explica Mariella.

Ao mesmo tempo vem a praticidade no dia a dia. "Vai ter uma vida mais leve, mais organizada, com menos carga mental, menos coisas com que se preocupar", salienta a personal stylist.

Sobre a experiência Melyssi é clara: "Não tem mais aquela de ficar duas horas experimentando roupas sem encontrar nada que te deixa bem, porque com o armário cápsula o seu guarda-roupa vira uma máquina de criar looks que você ama, e você conhece bem o potencial de tudo que tem ali", reforça.

Além de otimizar o espaço no guarda-roupa, com o armário-cápsula é possível economizar dinheiro, podendo investir naquela viagem dos sonhos.

Mariella

Mariella afirma que é essencial que se pense a forma como consome (Foto: Helene Santos)

Não é preciso se limitar a escolher apenas roupas de cores neutras, investir em tons que favoreçam a silhueta e a imagem são maneiras de não deixar a prática nem óbvia nem chata.

"Eu aplico uma cartela de cores que me deixam mais bonita e a maior dificuldade que eu tive no começo foi de encontrar as roupas com as cores que eu queria, aí a forma que eu encontrei foi mandar fazer", conta Luciana. Mariella acredita que o principal não é saber truques de styling para começar, mas sim "ter uma noção sobre a própria silhueta, sobre as cores que gosta de usar. Saber que não tem problema ter quadril largo ou peito pequeno, precisa ser honesto consigo mesmo", indica.

A tendência "é uma ferramenta para que a gente tenha um relacionamento melhor com o nosso guarda-roupa", relata Melyssi.

Você não precisa se limitar a um número determinado de peças, cada pessoa tem suas particularidades e necessidades. Assim, estude o seu estilo, entenda o que você precisa para montar sua cápsula a partir daquilo que realmente vai funcionar de acordo com sua realidade. Encontre aquilo que se encaixa no seu perfil sem medo de ousar.

Quer encapsular?

Anote as dicas

1. Avalie tudo o que você tem no guarda-roupa e o que mais usa no dia a dia

2. Mantenha aquilo que provoca felicidade

3. Reflita se você usaria a peça fora da sua zona de conforto, mas não tenha medo de ousar

4. Faça uma lista com coisas que você sente falta na hora de se arrumar

5. Fotografe seus looks à medida que for usando, assim, você visualiza o que mais usa

6. Faça um painel no Pinterest ou de recortes de revista com referências que o inspiram

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.