Coluna

Ana Miranda: Quando o passado retorna

Ana Miranda: Quando o passado retorna

00:00 · 19.05.2018

Tempo vai, o tempo vem, tudo acaba, tudo bem, o que fui já não sou mais, o que sou sempre serei, nada passa, tudo passa, passa o boi, passa a boiada...

Ninguém sabe exatamente o que é o tempo. Mas sabemos que a vida vai passando e passando e tudo vai se transformando em passado.

Onde estão nossas lembranças? Vivemos tão apressados que nos esquecemos de lembrar.

O passado é indestrutível, disse Borges. Esquecer é uma necessidade, disse Machado de Assis. O passado está sempre presente, disse Quintana. Para prever o futuro, observa o passado, disse Confúcio.

Bem como diz a palavra, o passado já passou, mas ainda existe em estado de pretérito. O passado é um palácio construído dentro de cada um de nós, cheio de gavetas onde guardamos nossas memórias.

Cada passado é único e ninguém pode transmitir completamente seu passado, mesmo nos livros de História, somente flashes do passado. Mas ele nunca deixa de existir, tudo o que fazemos e o que nos acontece se torna nosso passado para sempre.

A alma humana é adepta de revivalismos. Revivalismo é o sentimento que fez surgir o Renascimento da arte no século 15. Subculturas buscam reviver épocas passadas, como os góticos ou os steampunks. Saudades na modernidade.

Acho curioso haver um pretérito perfeito, um imperfeito e até mesmo um mais que perfeito na conjugação de verbos, mas não um presente perfeito e nem um futuro perfeito. Será assim na vida?

O passado às vezes retorna, não apenas em forma de lembrança mas como uma nova realidade. Por exemplo, quando reencontramos um amigo que não vemos há muito tempo.

Ele agora tem cabelos brancos e rugas desenhadas na pele e a silhueta um pouco mais recurva talvez ou menos ágil mas a mesma alma e os mesmos sentimentos.

O tempo às vezes fez tudo mudar e nem reconhecemos mais as pessoas, nem os lugares, mas sempre há um rastro a seguir.

Ou o passado retorna em forma de colheita, fruto ou flor, um pequeno trabalho feito há anos e anos retorna como recompensa. O grão renasce.

Lindas e românticas são as histórias de um antigo e jovem amor que retorna anos e anos depois, sedento, apaixonado, talvez mais por sua própria juventude, talvez mais por reviver a história, mas retorna.

Florentino espera a vida toda por sua amada Firmina, no grande romance do reencontro amoroso, Gacia Márquez emociona. Mas o amor não espera por nossos caprichos. O vento leva, o vento traz.

Quem não tem um velho amor para lembrar? Para desejar. Para sonhar. Amores juvenis permanecem latentes. A tecnologia está promovendo grandes reencontros. Sonhos e paixões renascem.

No caderno de escola estava escrito, Um dia nos reencontraremos. Cartas guardadas, fotos amareladas... Amigos da escola formam grupos, festejam o reencontro, emoção complicada. Ah, envelhecemos! A vida nos separa e une.

Adoro a palavra Agora, o hoje é tudo o que temos, mas o presente é feito do que conhecemos em nossas memórias, um presente pode ser a sensação de um perfume antigo ou o som de uma voz que nos ninava.

Recordar, relembrar, rememorar, reaparecer, renascer, ressurgir, ressucitar, revolver, renovar, tornar, voltar, revivificar, memorizar, revitalizar, revivescer... Sinônimos com pequenas nuanças de diferenças. Lembrar é um prazer para quem sente emoções.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.