coluna

Ana Miranda: O sorriso

Image-0-Artigo-2331533-1

Ana Miranda: O sorriso

00:00 · 02.12.2017

Um dia sem uma risada é um dia desperdiçado, disse Charles Chaplin, que até hoje nos faz rir com sua inocência e arte. Rir é a nossa expressão facial mais bonita (lágrimas também são lindas), mais generosa, e de mais sabedoria.

O sorriso é uma luz que se acende em nosso rosto. O sorriso é a voz do coração. O sorriso é a flor que nasce da vida, se deixarmos. É uma expressão tão fácil, tão natural! Tão compreensível! Quem não sabe entender um sorriso?

Mais fácil com um sorriso, do que com a espada, conseguir o que desejo (Shakespeare). Minh'alma se alegra com teu sorriso, amplo e humano, mais que com o aplauso de uma multidão (Fernando pessoa). A curva mais linda no corpo de uma mulher é o sorriso (Bob Marley).

Mas não só os poetas e escritores falam do sorriso. A ciência tem descoberto suas consequências em nossas vidas. Descobriu que diminui o estresse, a dor, e faz bem para o nosso coração.

Assistir a meia hora de comédia por dia ajuda a prevenir problemas do coração. E também diabetes. E também baixa os níveis de hormônios relacionados ao estresse. Quem ri vive mais.

Um estudo provou, de certa forma. Numa foto de jogadores de beisebol em 1952, cientistas examinaram: os carrancudos morreram primeiro, os que sorriam leve morreram depois, e os últimos a morrer foram os que tinham um sorriso aberto, na foto. Só rindo.

As vezes rimos tanto que nossos olhos derramam lágrimas, às vezes perdemos até a força nas pernas de tanto rir. Existe o sorriso amarelo. O Mário Quintana achava que os sorrisos de crocodilo são muito piores que as lágrimas de crocodilo.

Mas a risada pode virar uma doença. Numa aldeia africana, Kahasha, em 1962, houve um surto de riso epidêmico, quase mil pessoas foram contaminadas e não conseguiam parar de rir; um cientista foi estudar o fenômeno, que durou dois anos.

Certa vez, recebi uma carta de um leitor indignado porque numa foto em um livro eu estava sorrindo. Escritor não sorri! Ele me dizia. Clarice não sorria quando estava sendo fotografada. Ela disse para a Lygia Fagundes Telles, que sorria diante de uma câmera: Você não deve sorrir!

O sorriso mais famoso do mundo é o da Mona Lisa, pelo enigma, ela sorri quase sem sorrir. Inocente, maternal, triste, lascivo? Há centenas, ou milhares de especulações a respeito desse sorriso misterioso.

Freud achava que era uma atração erótica de Leonardo da Vinci por sua mãe. Um estudo diz que ela está 83% feliz, 9% angustiada, 6% assustada, e 2% aborrecida. Algorítimo que reconhece emoções. Técnica do sfumato, o efeito esfumaçado. Frequências espaciais baixas... Mas vejo, mesmo, é o mistério maravilhoso da arte e seus correlatos humanos. A sedução. O fascínio.

Dizem que as mulheres se sentem mais atraídas sexualmente por homens sisudos. Mas, dizem, os homens preferem as mulheres sorridentes. Isso foi comprovado por uma pesquisa da universidade da Colúmbia Britânica.

O sorriso pode mais que a agressividade. O FBI descobriu que um sorriso de um segurança pode intimidar bandidos. Criaram um programa de treinamento que ensinava o uso de ações não violentas na prevenção de crimes, e assim reduziram pela metade os assaltos a bancos na cidade de Seattle. Com sorrisos.

O sorriso falso, dizem, é diferente do sorriso verdadeiro. O sorriso sincero vai crescendo gradualmente, e demora mais a desaparecer. As gargalhadas fáceis são, dizem os pesquisadores, mais uma expressão de frustração e costumam ser falsas.

Diferente do uivo dos lobos na sua solidão, o riso da hiena, espalhafatoso e zombeteiro, sinaliza escarnecer do fraco. É arrogante, intolerável, diziam os antigos, que reputavam as hienas como espíritos sorrateiros e astutos. Uma gargalhada de tentativa de submissão do outro. Com força e ação destruidoras.

Sorriso pode curar solidão. Quando estamos andando na rua, por exemplo, e recebemos um sorriso gentil de um passante, perdemos a sensação de solidão humana, o sorriso de um desconhecido faz nascer em nós a vontade de nos aproximarmos, de nos conhecermos, e amarmos uns aos outros..

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.