Coluna

Ana Miranda: o homem na cozinha

Image-0-Artigo-2414558-1

Ana Miranda: o homem na cozinha

00:00 · 16.06.2018 / atualizado às 02:10

Antigamente, homens, eram só os chefs e seus assistentes que iam para a cozinha, com chapéu branco, em profissão remunerada; as mulheres estavam em quase todas as cozinhas das casas, cozinhando por obrigação.

Ou por prazer, felizes de ver a família saboreando seus pratos, o prazer de dar prazer, mas fazendo parte de suas obrigações. Algumas chegaram a requintes, cozinhavam como deusas.

Hoje há homens preparando as refeições do dia a dia, e cozinhando como deuses. Acho uma das melhores qualidades masculinas o dom da culinária. Acho sublime. Sedutor. Comovente.

Alguns vão para a cozinha por prazer; outros, porque está na moda; outros, ainda, para conquistar uma mulher. Muitos estão compreendendo que deve haver equilíbrio, na divisão das tarefas da casa. E alguns cozinham como hábito, porque moram sozinhos, e descobrem o prazer do fogão.

Os homens têm um modo diferente de cozinhar, acho, já assisti a alguns, são quase sempre organizados, separam os ingredientes, e isso já compõe uma beleza colorida. Na tábua, usam a faca com vigor, as mãos firmes e velozes.

E sempre têm receitas novas, pratos que saem daquele feijão com arroz; experimentam, ousam. São racionais, pensam não apenas no sabor dos pratos, mas também no preço e nos benefícios.

Dizem que os homens que são bons na cozinha são bons também no amor, na conversa, na compreensão. Que eles têm sabedoria de ancião e espírito de guerreiro. Passam uma ideia de segurança, estabilidade, independência. E generosidade. Um homem que cozinha é sensível e se importa com os sentimentos.

O homem que cozinha, em geral, gosta de cheiros, de texturas, de sabores, então, quase sempre é um homem extremamente sensorial. Nenhuma mulher resiste a um jantar à luz de velas preparado por ele.

Adoráveis são minhas lembranças na fazenda de um amigo escritor, que cozinhava maravilhas libanesas numa batalha de habilidade contra um frei, também escritor, que fazia maravilhas mineiras, usando um majestoso "toque blanche", e eu, ah, ouvindo as conversas, rindo, tomando vinho, provando as delícias.

Adoráveis as comidas que um amigo arquiteta, em sua beleza distraída, enquanto um amigo agrônomo prepara um carneiro com sabor defumado, enquanto nós, as mulheres, tomamos suco de cajá feito por um amigo tranquilo. Adoráveis, também, os amigos que não cozinham, mas trazem uma torta pé-de-moleque deliciosa da padaria.

Adorável estar a uma mesa, desenhando ou escrevendo, enquanto um homem prepara uma pasta inesquecível com legumes e cogumelos, e acende duas velas e dança como um grego, num sonho.

Os homens, como chefes de cozinha, enfrentam um trabalho pesado, com muito barulho e calor, que exige uma hierarquia rígida, dinamismo e um ambiente quase militar. Umas dez horas por dia na frente de um forno quente.

Carregam panelas pesadas, caixotes de compras para o estoque, pilhas de pratos limpos ou sujos, lavam coifas, limpam chapas. As mãos e os braços com marcas de queimaduras; muito suor. A origem das cozinhas industriais é masculina, e houve, sobretudo nos períodos das guerras. Dizem que a maioria dos chefs brasileiros de cozinha vietnamita, italiana, baiana, portuguesa etc. É de cearenses.

Dez razões para amar um homem que cozinha: 1. Homem de avental é muito sexy; 2. Um homem que gosta de comer sabe apreciar os pequenos prazeres da vida; 3. Cozinhar juntos estreita o amor; 4. Cozinhar é um ato de amor; 5. Boa comida e bom vinho são um paraíso na terra, segundo o rei Henrique IV.

6. O homem que cozinha é tão charmoso que isso compensa algum defeito; 7. Porque a cada novo prato, a mulher fica mais apaixonada; 8. Porque uma boa comida é sinônimo de felicidade; 9. Porque, se a mulher engordar, isso vai ter uma conexão com ele; 10. E, porque, segundo Bernard Shaw, não existe amor mais sincero do que o amor à comida.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.