ESPECIAL

Adeptas da filosofia do “faça você mesmo”

02:35 · 01.09.2011
( )
Algumas garotas aproveitaram a ida para um “apê” próprio para colocar em prática a decoração que sempre sonharam
Algumas garotas aproveitaram a ida para um “apê” próprio para colocar em prática a decoração que sempre sonharam ( )
RAFAELA pintou o próprio fogão e transformou uma botinha xodó em vaso para plantas
RAFAELA pintou o próprio fogão e transformou uma botinha xodó em vaso para plantas ( RAFA ELEUTÉRIO )
CAROL se mudou para o Rio e colocou em prática tudo que pesquisava. A mesa de centro é um rolo de cabos de alta tensão, as prateleiras ela mesma pregou e garrafas viram castiçais
CAROL se mudou para o Rio e colocou em prática tudo que pesquisava. A mesa de centro é um rolo de cabos de alta tensão, as prateleiras ela mesma pregou e garrafas viram castiçais ( )
( )
Lorena e Lays fizeram um móvel de caixotes, pintaram as cadeiras, espalharam luzinhas pela casa... Tudo baratinho e encontrado em andanças pela cidade e pela internet
Lorena e Lays fizeram um móvel de caixotes, pintaram as cadeiras, espalharam luzinhas pela casa... Tudo baratinho e encontrado em andanças pela cidade e pela internet ( )

Elas saíram da casa dos pais e algumas até mudaram de cidade. Com o orçamento apertado, mas com muita criatividade, essas garotas imprimiram a própria identidade em seus novos lares

Se deixar o conforto da casa dos pais já não é nada fácil, imagina fazer isso em uma outra cidade. Mas, para Maria Carolina Portugal, 33 anos, a mudança de Fortaleza para o Rio de Janeiro foi o pontapé inicial para colocar em prática toda sua criatividade para decoração.

Após passar um tempo em um apartamento alugado, ela ganhou a sua atual moradia. “Na época do outro apartamento, fui comprando pufe, abajur, tapetes, velas, banquinhos... Objetos que poderia levar para qualquer outro lugar caso precisasse mudar”, relembra.

Mas foi a partir da compra de seu atual lar, que ela se sentiu aliviada para poder, finalmente, fazer tudo o que quisesse no “apê”

As ideias eram muitas, mas a grana não comportava. Foi hora então de colocar a mão na massa, convocar os amigos e reformar a casa. Com duas semanas e apenas R$ 500, o pequeno apartamento em Copacabana ganhou novas cores na parede, uma mesa feita com pedaço de MDF e cavaletes e prateleiras na parede.
“Pintar foi a forma de mudar a cara do apartamento e de forma barata. Chamei um amigo, comprei as tintas e foi muito gostoso. Ficávamos escutando música, conversando, tinha pausa pra cervejinha... Mas não sei se faria de novo pelo trabalho que deu”.

No espírito do “faça você mesmo”, Carol acredita que errar também faz parte do aprendizado. Tanto que até os projetos que pareciam dar errado acabam ficando legais no final. “Comprei prateleiras e furei a parede. Fazia os buracos maiores do que o necessário. Foi um parto, pois eu ficava com raiva, frustrada, parava uns dois dias, voltava. Mas ficou linda no final, do jeito que eu queria”, comenta.

Tinta na mão, novo fogão

Rafaela Kalaffa também enfrentou a saída da casa dos pais, a mudança de cidade e de universidade. Natural de Brasília, a designer de moda teve que passar por todo esse processo de amadurecimento aos 20 anos, quando veio para Fortaleza estudar na Universidade Federal.

Após um período morando só, hoje Rafa divide um apê com duas amigas: Cleisyane Quintino e Sâmia Magalhães, jornalista e servidora social, respectivamente. “Eu e a Cleysiane nos mudamos ainda em janeiro, e a ideia era entrar com o gás de decorar logo o apartamento. Quando você mora de aluguel, o investimento na decoração tem que ser de forma desapegada, tanto para você perder coisas que não funcionarão no próximo canto, como ter que reformar o apartamento antes de devolver para a imobiliária”, indica.

Um desses projetos de reforma foi o fogão que Rafa ganhou novinho da mãe assim que se mudou, mas não conseguiu conservá-lo muito bem. “O fogão já tem cinco anos e já aguentou quatro diferentes grupos de pessoas que já dividi casa. Como vire e mexe eu vejo imagens de fogão antigo, eu comecei a pensar na ideia de otimizar esses cinco anos de carreira, e assim surgiu a ideia de pintar”.

O processo de lixar e pintar foi feito com o namorado. A designer usou tinta automotiva, fita crepe, rolinho de pintura e muita paciência. Tudo custou R$ 32 e foi o suficiente para dar uma nova cara à cozinha. “Antes de fazer, eu contei para minha mãe e ela ‘menina, pare com isso, compre um novo logo’. E, ‘voilá’, eis que ele está ficando famoso”, comemora.

Rafa também tem plantinhas dentro de botas, presente do namorado. “Foi o melhor presente que já ganhei”. Além disso, a cortina da sala é feita com fitas de cetim que dançam com o vento. Agora, a designer planeja uma mesa de centro de “pallets”, um objeto feito de madeira usado para transportar outros materiais.
Criatividade é com elas

As também designers de moda Lorena Freire, 23, e Lays Pacheco Fernandes, 21, são super criativas em tudo que fazem. No visual, no trabalho e até na hora de se divertir, as duas estão sempre em busca de novidades e ideias. E todo esse talento se refletiu no apartamento onde moravam. “Nossa profissão exige que sejamos observadoras, nesse caminho a gente acaba cruzando por bons blogs e lojas legais”, comenta Lays.
Com as referências e as ideias desenhadas em um pequeno projeto feito em programa simples no computador, as duas saíram em busca dos objetos em todo tipo de lugar. Centro, Messejana, Tok & Stok, Supermercados, loja de chinês, loja de presente, antiquário, papelarias, Lojas de roupas e internet foram alguns dos locais visitados. E aí foi só colocar tudo em prática.

“Fizemos um cantinho bar bem interessante. Tinha um tapete peruano maravilhoso, porta-guardanapos e canudos de bar mesmo, copos americanos gigantes e aparadores do Ronaldo Fraga. Outra coisa legal era o móvel da sala, feito de caixas de supermercado coloridas”, destacam.

O apartamento comportava também alguns cantinhos “xodó” das duas. “No canto da sala, tinha uma mesinha de madeira, comprada num antiquário, e duas cadeiras da Feira da Messejana”, cita Lorena. “Fora o valor sentimental né? As cadeiras foram pintadas de azul-belíssimo pela querida artista plástica e amiga Clarissa Campello, numa temporada que passou lá. Esse cantinho era cheio de amor e viu muitas receitas deliciosas”, lembram.

O apartamento, infelizmente, foi entregue e as duas voltaram para a casa dos pais. Mas a maior parte dos objetos continua na ativa. “Muita coisa da decoração agora faz parte do quarto-estúdio da Loh e outras estão guardadinhas para a próxima casa!”.


DICAS

Inspire-se

Lorena e Lays

"PPPC é nosso lema! Pesquisar, projetar, plantar e colorir. Funciona para tudo".

Carol

"Fique atenta! O ´lixo´ do outro, pode virar algo incrível na sua casa".

Rafa

"Visitar o centro da cidade é sempre uma boa".


MAIS INFORMAÇÕES

casadecolorir.blogspot.com
home-boxer.blogspot.com
disegnoamilanesa.blogspot.com
casa.abril.com.br
decorviva.blogspot.com


Gabriela Dourado
Especial para o Zoeira

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.