Especial Publicitário

Otimismo à vista

Rogério Barros cita a economia compartilhada, a economia colaborativa e criativa e o segmento de startups como segmentos repletos de oportunidades. Sem contar as opções para desenvolver negócios usando aplicativos e em setores mais conhecidos, como os de alimentação e turismo.

05:00 · 29.05.2018
Rogério Barros
Rogério Barros: a grande dica para empreendedores iniciantes e experientes é investir em profissionalização.

O cenário é bom e as perspectivas também são boas para os empreendedores. É nisso que acredita o professor Rogério Barros, Coordenador do Escritório de Gestão, Empreendedorismo e Sustentabilidade (Eges) da Universidade de Fortaleza (Unifor). “Nesse momento, a gente tem um ano de otimismo, de recuperação da economia, de incremento da renda familiar, o que nos leva a acreditar que o cenário vai melhorar para quem quer empreender”, descreve o docente.
Ele ressalta um dado relevante trazido pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) com relação a 2016. O relatório, sinaliza o professor, diz que o número de empreendedores por oportunidade aumentou. “Esse aumento – em torno de 54% – significa que as pessoas estão estudando mais antes de empreender. No Brasil, as taxas de empreendedorismo sempre foram alavancadas pelo fator necessidade. Agora, houve elevação da taxa de oportunidade. As pessoas estão pensando mais antes de colocar seu dinheiro e sua energia no empreendedorismo, antes de empreender”, analisa.
Rogério Barros também opina que o Estado apresenta sinais de recuperação, ainda que seja complexo falar desse tema devido às variáveis que o cercam. “Mas percebemos que muitos empreendedores se destacam e conseguem atuar de forma bacana. Com o Prêmio Você Empreendedor a gente vê isso: gente usando a inovação como fator transformador, por exemplo”, pontua o professor.

OPORTUNIDADES
Dessa forma, a grande dica do gestor para empreendedores iniciantes e experientes é investir em profissionalização. “Profissionalizar a gestão, investir diretamente em capacitação, entregar aquilo que você promete como proposta de valor. Deixar muito claro o que você promete e o que você entrega – isso fideliza o cliente. Fazer o que tem que ser feito e, mais do que isso, utilizar essas questões da inovação, da sustentabilidade, do que se tem disponível hoje de ferramenta para os empreendedores para que eles consigam gerar diferenciais aos serviços e 
produtos”, argumenta.
Para o Coordenador do Eges, vale a pena continuar reforçando a profissionalização, pois é uma forma de fazer com que o boom tecnológico chegue de fato ao negócio e o faça se desenvolver e gerar mais postos de trabalho, dinamizando a economia. Nesse sentido, ele aponta que existem oportunidades em todos os segmentos da economia, 
basta profissionalização.
Rogério Barros cita a economia compartilhada, a economia colaborativa e criativa e o segmento de startups como segmentos repletos de oportunidades. Sem contar as opções para desenvolver negócios usando aplicativos e em setores mais conhecidos, como os de alimentação e turismo, nos quais a tendência é um aquecimento progressivo. “Tem iniciativas do governo e outras modificações sendo propostas de incentivo ao turismo. Isso aquece o próprio segmento e o de alimentação”, esclarece.
Por fim, o professor sugere que os atuais e futuros empreendedores fujam do lugar comum, uma vez que existem muitos negócios semelhantes em vários lugares. A recomendação do Coordenador do Eges é “gerar uma proposta de valor que seja percebida pelos clientes, tratando a oportunidade com responsabilidade, concretizando e entregando o que promete, para não gerar expectativas que não vão se materializar.”

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.