ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Hub inovador

Um espaço de apoio a iniciativas inovadoras, que criem produtos, serviços e soluções capazes de contribuir com a dinamização da economia regional

15:34 · 25.08.2017

Um espaço de apoio a iniciativas inovadoras, que criem produtos, serviços e soluções capazes de contribuir com a dinamização da economia regional. Essa é a tarefa do Hubine – Hub de Inovação do Banco do Nordeste, com sede em Fortaleza, mas que tem ação abrangente, voltada para toda a Região Nordeste, no sentido de ser um centro onde ideias são concebidas, transformadas, transmitidas e implementadas visando à transformação de uma realidade. “O Hubine é um polo agregador de inteligências, em prol do empreendedorismo e da inovação”, define Eduardo Gaspar, inovador-chefe do Banco do Nordeste. “Uma das coisas que estamos fazendo é trazer grandes fornecedores de tecnologia, realizando eventos frequentes e colaborando para compartilhar conhecimento”, informa.

O Hubine está em funcionamento desde o dia 7 de julho de 2016. Em pouco mais de um ano de atividades, o espaço já sediou diversos workshops, seminários, recebeu palestrantes, ofereceu cursos e teve eventos transmitidos pela internet. E muito mais vem por aí. “Trazemos para cá cases de sucesso, que estimulam e inspiram outros empreendedores. Estamos tentando trazer o que há de melhor para cá, com apoio dos nossos grandes parceiros de tecnologia, que já fazem a divulgação do seu trabalho em grandes centros, como São Paulo”, explica 
Eduardo Gaspar.

 

Nesta entrevista ao Você Empreendedor, Eduardo Gaspar conta mais detalhes sobre o trabalho do Hubine e de que forma ele pode beneficiar e já está beneficiando os empreendedores cearenses.

 

VOCÊ EMPREENDEDOR: Qual é a visão do Hubine sobre o empreendedorismo no Ceará?

EDUARDO GASPAR: Nós somos um grande polo gerador de conhecimento. Somos o Estado que mais coloca gente no ITA, já há bastante tempo. E esse pessoal, com certeza, tem grandes ideais, tem oportunidade de gerar riqueza. Porém, boa parte deles, se não a maioria, fica por lá. Porque nosso Estado ainda não tem uma economia tão vibrante e não oferece algumas oportunidades que existem em determinados lugares pelo mundo. A economia é parte de uma conjunção de fatores que, juntos, oferecem as oportunidades, capacitam essas pessoas para empreender melhor. O modelo de ecossistema empreendedor, no qual todos contribuem para que haja o florescimento de empresas, tem sido um sucesso em alguns lugares onde foi bem implantado, como o Vale do Silício, nos Estados Unidos, e em Israel. Essa junção de fatores, que inclui o apoio do governo, dá resultado. A ideia do Banco do Nordeste com o Hubine é ser esse polo agregador de inteligências em prol do empreendedorismo, para ensinar e testar modelos, fazendo com que nossa inteligência fique aqui, com oportunidades para utilizar toda a sua capacidade.

 

Tem havido alguma evolução no contexto empreendedor do Ceará, nos últimos anos?

O principal ponto é que hoje há uma compreensão de que é preciso existir um ambiente favorável para se empreender. O cerarense é empreendedor, tem muita gente inteligente, capacitada. A compreensão de que o empreendedorismo é fundamental para a geração de riqueza é bastante disseminada na sociedade. Estamos evoluindo nesse ponto. Havendo essa compreensão, cada vez mais os atores se movimentam no sentido de criar essas oportunidades, embora não exista um modelo pronto e definido.

 

Portanto, o ponto forte do nosso empreendedorismo é a capacidade individual do cearense?

Não é só do cearense, é uma capacidade de criar formas de sobreviver. Vem da adversidade, também. Existe aqui uma concentração de inteligência, temos várias universidades. Embora o empreendedorismo não se restrinja a pessoas com alta formação acadêmica, pois existe o empreendedorismo de sobrevivência e o de oportunidade. Quando se cria uma oportunidade, é bom. O de sobrevivência, tem que fazer. Mas são pontos fortes a resiliência das pessoas, a capacidade de adaptação, a existência de polos geradores de conhecimento. Porém, é preciso que aconteça uma junção desse ecossistema todo para que as coisas funcionem melhor.

 

De que forma o empreendedor pode se beneficiar do trabalho do Hubine?

O Hubine é um polo agregador de inteligências em prol do empreendedorismo. Em breve, teremos um programa de aceleração de empresas. Vamos selecionar empresas com potencial de crescimento e escalabilidade. Estamos desenhando linhas de crédito adequadas para empreendedores nascentes, mais nessa linha de emprendedorismo inovador. Estamos adequando linhas de crédito que já existem e observando modelos exteriores, porque não há um modelo único: não se copia o modelo A, B ou C, mas, sim, traz o que é bom em cada um deles e adequado para a nossa realidade. Além disso, continuaremos com nossa agenda de eventos, abertos para todos os empreendedores. Um dos nossos objetivos é compartilhar conhecimento. Por isso, é importante sempre entrar no site do Hubine e observar o que está acontecendo.

 

As startups são uma tendência do empreendedorismo?

Existe toda uma ambiência para a criação de negócios com base tecnológica, que são escaláveis e podem crescer rapidamente. Isso são startups. Mas não significa que todos os negócios vão migrar para esse modelo. Existem muitas coisas sendo desenvolvidas. Isso torna mais barato testar uma ideia de negócios. Se você tiver uma ideia, pode implantá-la e desenvolver um produto, de forma mínima, e testá-lo de forma rápida. A partir disso, pode procurar fontes de financiamento e formas de escoá-lo. Então, a startup é uma tendência para determinado segmento, não significa que todos os negócios vão empreender dessa forma. Por isso, todo empreendedor que tenha uma boa ideia para desenvolver um negócio pode ser beneficiado pelo trabalho do Hubine. Mas tem que ser de base tecnológica, que é o 
nosso foco.

 

Quais são os focos do trabalho do Hubine?

Um dos nossos focos é o uso e o reúso da água. Necessariamente, isso não vai ser trabalhado por um aplicativo, mas um empreendedor que desenvolver uma forma inteligente de reaproveitar a água pode desenvolver seu projeto conosco. E por que a água? Pois é um dos grandes problemas do nosso Estado. Nossos outros focos são as energias renováveis, as cidades inteligentes (smart cities) e a inclusão financeira. Nesse universo, cabem muitas startups, mas não é só isso. Com base tecnológica pode ter um universo de outros tipos 
de empreendimento.

 

 

SAIBA MAIS:

 

http://www.hubine.bnb.gov.br

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.