Especial Publicitário

Erros mais comuns

“As finanças são fundamentais para os processos de uma empresa e sua sobrevivência”. A frase é do empreendedor Fernando Milagre, administrador de empresas e Diretor da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), e resume a importância de uma boa gestão financeira para o negócio.

05:00 · 24.07.2018
Fernando Milagre: ajuda especializada dá retorno ao negócio

“As finanças são fundamentais para os processos de uma empresa e sua sobrevivência”. A frase é do empreendedor Fernando Milagre, adminisrador de empresas e Diretor da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), e resume a importância de uma boa gestão financeira para o negócio. Mas, mesmo sabendo disso, muitos empreendedores acabam cometendo alguns erros básicos que comprometem as contas da empresa.

Para Fernando Milagre, o erro mais comum é a falta de controle financeiro. “Quando controlamos, somos obrigados a acompanhar os dados e, assim, sermos instigados a agirmos sobre eles. A falta de controle vem pela desatenção, mas simples de ser combatida e todos podem e devem fazer”, avalia o administrador.

A falta de controle sobre as contas leva a outra falha recorrente: misturar as finanças pessoais com as da empresa. “É como se todas as contas entrassem e saíssem do mesmo lugar”, define Fernando Milagre. Para o especialista, é um erro cultural que está relacionado à falta de uma disciplina financeira que comece desde cedo. “Na escola aprendemos a matemática e não aprendemos a fazer controles financeiros básicos. É um conhecimento que, de uma maneira ou de outra, todos precisamos conhecer e aplicar. Porém, não há nenhuma matéria tratando disso por todo nosso sistema educacional. Assim, apesar de extremamente importante, ela acaba sendo esquecida e deixada em segundo plano”, analisa
Fernando Milagre.

DIFICULDADE

Como observa o Diretor da Conaje, muitos empreendedores começam o seu negócio sem conhecimentos básicos sobre fluxo de caixa, controle de estoque e capital de giro. “Eles iniciam os negócios normalmente nas áreas em que acabam tendo alguma aptidão, conhecimento ou fácil acesso. Normalmente, em produtos e em serviços que fazem, de alguma maneira, parte da vida deles. Acontece que para fazer a gestão de um negócio é necessário que tenhamos conhecimentos específicos e que não aprendemos em qualquer lugar”, argumenta Fernando Milagre.

Para reparar esse problema, cursos e capacitações ajudam o dono de negócio a entender como colocar as contas em ordem. “Com a internet a todo vapor, também temos a oportunidade de acessarmos diversos cursos on-line de graça e com conteúdo que certamente ajuda na gestão financeira de qualquer negócio. Mas para isso precisamos nos dedicar bastante”, afirma Fernando Milagre.

Em geral, nem sempre é possível o empreendedor investir tempo em formações complementares, por isso vai precisar receber ajuda especializada. “Sei que é complicado conseguir uma formação mais profunda na área, mas existem várias entidades que dão esse suporte. Na parte de capacitação e consultoria, o Sistema S, a exemplo do Sebrae, tem vários subsídios e apoio ao Micro Empreendedor Individual (MEI) e à Micro e Pequena Empresa que podem ajudar muito”, destaca.

Além disso, é possível buscar auxílio de consultores especializados, disponíveis no mercado, para ajudar na gestão financeira da empresa. “Isso pode custar, mas o retorno e a segurança muito provavelmente farão que isto seja ‘barato’ em relação ao retorno que irá trazer”, constata. Seja fazendo cursos de aperfeiçoamento, seja recorrendo ao trabalho de consultoria, é preciso começar uma gestão financeira mais eficiente, para que o negócio possa evoluir com saúde. “Cada momento esperando para agir é um momento que pode estar sendo desperdiçado”, diz Fernando Milagre. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.