Especial Publicitário

Conexão colaborativa

Para profissionais e empreendedores, fazer networking é fundamental para abrir horizontes, captar parcerias e aumentar as chances de conseguir novos clientes.

05:00 · 05.06.2018
Silvana Fujita
Silvana Fujita: papel da rede é gerenciar os negócios captados por meio dela e de seus coligados.

Para profissionais e empreendedores, fazer networking é fundamental para abrir horizontes, captar parcerias e aumentar as chances de conseguir novos clientes. Proporcionar esse tipo de conexão entre pessoas tornou-se o principal negócio da empresária e engenheira civil Silvana Fujita, Business Network Manager da Rede de Negócios e Relacionamento Então Pronto!.

A empreendedora conta que a capacidade de se articular com pessoas e empresas ao longo da carreira como gestora de projetos a despertou para iniciar o negócio. Inicialmente, ela percebeu a dificuldade que pequenas e médias empresas têm em se representarem comercialmente. Foi aí que criou a Então Pronto! Participações e Negócios, oferecendo suporte comercial às empresas.

Mas em 2015, veio outro estalo: formar uma rede de colaboração para a geração de novos negócios. “O papel da rede é gerenciar os negócios captados por meio dela e de seus coligados”, explica Silvana Fujita, fundadora da Então Pronto!. O negócio começou com 15 empresas coligadas, mas, desde então, mais de 100 coligados já passaram pela rede. “Quem tem espírito colaborativo vai ficando. Aqui é um espaço de colaboração. Tanto você vai ajudar como será ajudado”, reforça.

FUNCIONAMENTO

Mensalmente, a rede promove um encontro com o objetivo de trocar experiências e fortalecer as relações, iniciando novos vínculos e proporcionando oportunidades de negócios entre os coligados.

Silvana Fujita explica que para fazer parte da Então Pronto! o interessado precisa ser indicado ou convidado. Não deve haver concorrentes de nenhum dos coligados e a empresa deve ter, no mínimo, três anos de mercado. “Se você não tiver muita experiência, este não é o momento de entrar na rede, porque você vai mais precisar dela do que fazer troca”, argumenta.

Cada novo integrante tem um prazo de três meses para ser validado pela rede. Uma vez aceito, mantém um contrato com ela, passando a seguir as regras, realizar serviços, indicar novos coligados e criar negócios inéditos, normalmente em colaboração. “Já foram criados cinco negócios aqui na rede, tudo partindo de mim”, afirma Silvana Fujita.

Quando um dos coligados indica um cliente para outro coligado, tanto a Então Pronto! como quem indicou recebem um percentual na venda. O valor vai depender do grau de participação em cada indicação. Se, além de indicar, ajudar a fechar o negócio, o valor aumenta. “A pessoa precisa indicar para se manter na rede. Fechar negócio é interessante, mas ela precisa sempre indicar”, ressalta a Business Network Manager da Rede.

INTEGRANTES

Entre os coligados da Rede Então Pronto! estão empresas de advocacia, recursos humanos, responsabilidade social, marcas e patentes, comunicação, engenharia de drones, realidade aumentada, eficiência energética, seguros, marketing digital, pesquisa quantitativa, entre outros. De acordo com Silvana Fujita, a meta é chegar a 60 coligados.

Com o sucesso do negócio, Silvana afirma que muitos empreendedores a procuraram para fazer parte da rede. Mas como já eram empresas com representatividade entre os coligados, não puderam fazer parte. A saída para receber a demanda foi criar um grupo paralelo, denominado de consórcio. “É um braço da Então Pronto!. Enquanto ela cresce verticalmente, o consórcio cresce horizontalmente”, diz a gestora. O grupo deve ter até 35 filiados e já tem uma primeira turma funcionando como piloto.

Para Silvana Fujita, toda hora é o momento de fazer networking. “Se você não faz, comece agora. Você é um networking a toda hora. Não precisa ser um cliente”, ensina. A forma de interagir com as pessoas também conta. “Você precisa prestar atenção nas pessoas para estabelecer uma relação. Ouvir mais do que falar”, sugere. Para a gestora da Então Pronto!, ser verdadeiro nos relacionamentos e ter espírito colaborativo são fundamentais para um bom networking.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.