Especial Publicitário

Aposta alta

Apesar das restrições da economia nacional, Bárbara decidiu que valia a pena correr o risco e, em agosto de 2015, inaugurou a Petite Amie Brigaderia e Café Gourmet.

05:00 · 05.06.2018
Bárbara de Almeida Pavesi
Bárbara de Almeida Pavesi: coragem para empreender e investir alto.

Bárbara de Almeida Pavesi foi gerente de uma loja de atacado do ramo do vestuário, em Brusque, interior de Santa Catarina, por oito anos. Chegou um momento em que ela passou a buscar um novo emprego, mas, em razão da retração econômica do país, não conseguiu. Até que, em 2014, pediu demissão. “Foram meses sem nada, entrevistas aos montes, porém, nada se encaixava. Iniciei o ano de 2015 com a esperança de que tudo iria melhorar”, recorda a empresária, que, por meio de uma amiga da família, aprendeu a fazer brigadeiro de chocolate, de limão e
palha italiana.

Graças à nova habilidade, ela passou a empreender. “Comecei a produzir meus primeiros doces e fui às ruas com fé e convicção de que iria vender tudo. Com um investimento inicial de R$ 70 fiz R$ 240. Tendo uma visão de empreendedora, reinvesti tudo e, no dia seguinte, consegui um lucro de R$ 1.200. Senti que uma nova chance me foi dada e eu iria dar o meu melhor. As encomendas começaram a entrar aos montes. Nem tempo para fazer curso eu tinha. Foram cinco meses de muito sucesso. Fazia meus brigadeiros na quarta-feira e saía para vender nas ruas às quintas e sextas e voltava para casa sem nenhum, com estoque zerado", relata.

Apesar das restrições da economia nacional, Bárbara decidiu que valia a pena correr o risco e, em agosto de 2015, inaugurou a Petite Amie Brigaderia e Café Gourmet. “Imediatamente caiu no gosto dos moradores da cidade. Depois de 30 dias de loja aberta, fiz a primeira ampliação. De 15 lugares passamos para 40”, detalha.

INVESTIMENTO

Apostando alto na força de uma marca que ainda estava dando os primeiros passos, a empresária catarinense resolveu franquear a ideia. "Os clientes elogiavam, diziam que a loja parecia uma franquia. Comecei a ler sobre este mundo e fiquei deslumbrada, mas também preocupada, afinal são muitas responsabilidades. Mas confiei no meu instinto e investi pesado", conta Barbara.

A segunda cidade a receber a Petite Amie Brigaderia e Café Gourmet foi a também catarinense Blumenau. Depois, a marca chegou a Brasília e, até o final do ano, deve ser aberta a primeira unidade em Fortaleza.

Uma das exigências das unidades franqueadas é manter a amplitude do cardápio – são mais de 160 opções de doces, salgados e cafés. Em 2017, a rede faturou R$ 4,5 milhões, mas Bárbara não está satisfeita e sonha alto. “100 unidades ainda serão poucas. Quero o extraordinário e estou investindo
para isso", garante. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.