Férias

Tempo para sentir a música

Ana Carolina passou a estudar violino nas férias com a professora Yanna Torres. Em poucas aulas, ela já apresenta evolução com as cordas ( Foto: Kid Júnior )
00:00 · 20.01.2018

Posicionar os dedos, acertar a nota e perceber o ritmo. O aprendizado de um instrumento musical pode ter seus desafios, mas o processo traz diversos benefícios aos iniciantes, além de ser uma boa opção de lazer.

Ana Carolina Gurgel, 15, aproveitou as férias para começar a prática do violino. Com uma hora de aula por semana e exercícios diários em casa, a estudante, incentivada pela mãe, encontrou o sentimento de superação nos treinos. "Sempre achei o violino muito bonito, então decidi estudar. Não é fácil, mas eu gosto", afirma.

Entre as áreas desenvolvidas no ensino musical estão em evidência: expressividade, memória, concentração e autoestima, destaca Caroline Cabral, psicóloga da Duetos Escola de Música. A profissional, que acompanha a atuação de professores e alunos, alega que aprender a tocar um instrumento aprimora o foco e auxilia na diminuição do estresse. A mestre em saúde da criança e do adolescente afirma que as aulas são momentos prazerosos e podem funcionar como uma brincadeira, quando direcionadas às crianças.

"É preciso conhecer o que incentiva cada um. Para isso, são utilizadas algumas estratégias, como trabalhar com a música-tema do desenho animado preferido do aluno", esclarece a psicóloga sobre o assunto.

Progresso

Yanna Torres, violinista da orquestra da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e professora de Ana Carolina na Essencial Música, acrescenta que, por meio do esforço, o progresso do aluno é perceptível.

"A dedicação ao estudo do instrumento é o fator mais importante. A aluna 'Carol', por exemplo, pratica em casa, o que gera melhores resultados nas aulas", compara.

Segundo ela, a evolução da aprendiz também está relacionada ao tempo livre resultante das férias. Entretanto, é possível associar, durante o período escolar, outras atividades, bem como a música.

Rotina

De fato, o encerramento das férias pode ser um fator estimulante para o estudo musical. A organização e a disciplina tornam-se necessárias para conciliar as atividades do dia a dia. "Vejo com bons olhos a volta às aulas. Cria-se uma rotina que é o ponto-chave do aprendizado", afirma George Alexandre, diretor e professor da Duetos Escola de Música.

É o caso da família de Luciana Frota, 45, que, independentemente de estarem de férias, não abandonam as aulas de música. Ela e seus dois filhos, Filipe, 15, e Melina, 9, mantém uma tradição familiar.

O adolescente está se dedicando ao estudo da bateria, enquanto sua irmã tem aulas de canto, a exemplo de sua mãe. "A música tem um papel muito importante na minha vida. Na nossa família, ela tanto agrega como ajuda a sair da rotina. É um caminho de encontro com o belo, e funciona como terapia".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.