FADIGA MUSCULAR

Tecnologia alivia dor

00:00 · 10.02.2018
Image-0-Artigo-2359239-1
O equipamento deve ser mantido no local de aplicação e na mesma posição durante toda a sessão. Podendo ser usado no pré ou pós-exercício, além de lesões

Estudo publicado no Journal Of Orthopaedic & Sports Physical Therapy revela que a tecnologia LLLT, com LEDs vermelho e infravermelho, quando aplicada nas dores musculares, atrasa o desenvolvimento da fadiga muscular e pode ter um efeito protetor sobre o desenvolvimento da isquemia e do dano muscular induzido pelo exercício realizado pelo equipamento.

Segundo o angiologista Dr. Álvaro Pereira de Oliveira, quando ocorre a interação da luz com os tecidos, há um aumento de ATP, energia, mitocondrial e óxido nítrico. O ATP auxilia na contração muscular e o óxido nítrico tem efeito analgésico.

"Por isso, a tecnologia é tão interessante para atletas profissionais e amadores", afirma. Além disso, o dispositivo pode ser utilizado para câimbras, lombalgias, fibromialgias, reumatismo, fadiga muscular, redução de edema, tendinites, artrites, artroses, bursites, síndrome do túnel do carpo, pós-operatório, dores neurológicas e ação anti-inflamatória", diz o Dr. Álvaro.

Modo de uso

A tecnologia LLLT ou Low Level Light Therapy é uma terapia com luz de baixa potência, para ação analgésica e anti-inflamatória, com benefício para dores musculares e lesões osteoarticulares;

Para lesões, são recomendadas duas sessões seguidas, de 20 minutos, duas vezes ao dia, com ação analgésica e anti-inflamatória;

Antes da atividade física, uma sessão de 10 minutos no pré-treino prepara o músculo para o exercício, melhora a microcirculação local, o fluxo linfático e auxilia na modulação do estresse oxidativo;

Após a prática esportiva, duas sessões de 20 minutos pós-treino acelera a remoção de ácido lático, diminui a fadiga muscular e alivia a dor crônica e aguda.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.