Yoga

Qualidade dos pensamentos: calmos e positivos

Psicóloga relata como o conjunto de posturas do Yoga ajuda a criança a adquirir força e a olhar mais atentamente para si e os outros

00:00 · 14.07.2018
yoga
Ao executar a postura da árvore (vrksasana), a criança trabalho paciência, equilíbrio, força e disciplina de forma lúdica ( Foto: Fernanda Siebra )

Oconjunto de posturas, respiração e relaxamentos é fonte poderosa para acalmar a mente e relaxar o corpo. Os momentos de quietude vivenciados pelas crianças com o Yoga auxiliam na superação do mau humor e emoções descontroladas. Assim,segundo a psicóloga clínica Luíza Braga, "as crianças passam a enfrentar seus desafios e momentos de estresse de maneira equilibrada e harmoniosa".

> Equilíbrio físico e emocional na infância
 
"Na medida em que aprendem técnicas específicas, elas se sentem  mais plenas de amor, paz, alegria e leveza". A psicóloga ressalta a necessidade de uma possível mudança no ritmo da vida dessas crianças para que possam criar o hábito da prática regular do Yoga.

Disciplina e desempenho

Os pequenos aprendem desde cedo que para obter resultados é preciso ter disciplina. "Quando praticam Yoga em casa, por sua própria vontade ou quando motivadas pelos pais, os ganhos são muito mais efetivos. Elas adoram contar as experiências de como a prática as ajudou no seu desempenho escolar ou no relacionamento com as pessoas".

Durante as aulas, podem criar, inventar e sugerir novas ideias, sendo estimuladas a expressar sua capacidade de imaginação e criatividade, destaca Luíza Braga.

Melhora das relações

"Dessa forma, são feitas sugestões para as crianças terem a consciência de que as posturas podem ajudá-las a ter atitudes e emoções positivas nas diversas situações do cotidiano. Assim como, despertar as qualidades da calma, do amor e da paciência para lidarem com os conflitos interpessoais de forma harmoniosa", pontua.

O trabalho com o Yoga vai despertando na criança o interesse de se observar, de perceber como cuidar e tratar as pessoas ao seu redor, de como se comportar na escola e em casa e a cuidar de si mesmo. 

As próprias técnicas já favorecem o autoconhecimento e despertam o autocontrole. A psicóloga clínica também destaca o papel exercido pelo professor de Yoga no emprego de atividades lúdicas, que são cuidadosamente planejadas e que favorecem esse processo de auto-percepção.

Brincar mais

O trabalho realizado com essa técnica milenar  oferece um elenco de posturas para que as crianças adquiram força mental, melhorem a qualidade dos pensamentos e vejam o lado positivo de suas experiências.  

"Os benefícios das atividades lúdicas são inesgotáveis e como tal é muito importante que os pais, educadores e professores não se esqueçam de definir na agenda da criança um espaço diário para o ócio. É aí que surge o espaço para brincar, criar, desenvolver e usar a imaginação. Tudo isso será de extrema importância para um desenvolvimento saudável", ressalta a psicóloga ao pontuar sobre a qualidade e não a quantidade de atividades que devem ser disponibilizadas para a criança.

"Sempre que possível, brinque muito com o seu filho/filha e conceda-lhe uma boa parte do dia para ele brincar", aconselha a psicóloga Luíza Braga, que também é membro da Associação Brasileira de Trauma (ABT).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.