Ciclista

Pedalar com proteção é prazeroso e seguro

As atividades ao ar livre são as que mais exigem o uso do filtro solar, visto que o praticante fica mais exposto ao sol

Para os ciclistas João Victor Guimarães, Daniel Siebra, Rafhael Borges, Isac Keven, Fernanda Resende e Isaac Lima a proteção é fundamental para o conforto e bem-estar
00:00 · 11.11.2017
Pela praticidade na aplicação e a resistência ao suor, o protetor solar em spray é o mais usado pelos ciclistas. Outro acessório indispensável na hora de pedalar é a touca balaclava. Ela evita a aspiração de insetos e outros objetos ( Fotos: Reinaldo Jorge )

No caso do ciclista, além dos demais acessórios, a fotoproteção é mandatória, visto que a ventilação alivia o calor no movimento das pedaladas, mas a exposição solar permanece. Segundo a dermatologista da DermaVip-Espaço Modele-se, Dra. Patrícia Sampaio, os efeitos deletérios do sol sobre a pele, como envelhecimento, são o principal risco de câncer cutâneo.

Em relação aos filtros solares mais indicados para quem pedala, a dermatologista diz que existem dois tipos desses produtos, os orgânicos ou químicos e os inorgânicos ou físicos.

Os primeiros se propõem a absorver a radiação UVA e UVB e inativá-la na pele. Os segundos causariam uma reflexão do raio solar sobre a pele. Considera-se um filtro solar completo aquele que tem protetores químicos e físicos associados.

"Para o ciclista, além dessa associação é necessário que o filtro seja mais resistente à água, devido ao suor liberado na atividade física. A maioria dos filtros hoje, para esportistas, tem uma associação dos dois", alerta a médica.

A luz visível e a radiação infravermelha também são responsáveis pela pigmentação melânica da pele. Os filtros solares que contêm pigmentos, ou seja, cores, são os maiores responsáveis pela proteção contra a luz visível. Uma sugestão da Dra. Patrícia é o ciclista usar um protetor solar com cor na face e um incolor no corpo.

Frequência

No caso do ciclista, o ideal é procurar um FPS alto e reaplicá-lo a cada 2 ou 3 horas. A quantidade ideal de filtro na pele é de 2 mg/cm2. Um adulto usaria 30 a 40g por vez.

"Acredita-se que a aplicação dos filtros não seja feita dessa forma e o esportista precise reaplicá-lo com frequência, até porque o suor chega a retirar uma porcentagem do protetor. É importante lembrar também que um FPS 30 protege 95% da radiação solar e um FPS 50, 98%", acrescenta a especialista.

Além dos filtros solares, outros acessórios são fundamentais para a proteção e segurança dos ciclistas.

A radiação solar também é indutora de catarata, então, buscar óculos escuros com proteção UV, lentes com proteção natural e de cor cinza ou próxima do neutro oferece ajuda.

As roupas em geral fornecem proteção contra os raios UVA e UVB, classificados como FPU(fator de proteção ultravioleta). Portanto, quanto mais escuro, rígido e espesso for o tecido, maior fotoproteção será conferida.

A incorporação de filtros solares inorgânicos ao tecido como, por exemplo, o dióxido de titânio, promove aumento do FPU. Conforme Patrícia Sampaio, a Austrália recomenda valor de FPU superior a 15. Por isso, os bonés, chapéus e luvas são igualmente importantes para a fotoproteção. A eficácia de um chapéu está relacionada ao tamanho da borda, que quanto mais larga maior será a redução da superfície ocular exposta à radiação UV em torno de 50 %.

Filtro solar X vestuário

Conforme a dermatologista, é difícil avaliar se as roupas têm a mesma proteção dos filtros solares, porque a proteção dos tecidos varia de acordo com a espessura entre as fibras, cor, rigidez e peso. O importante é realizar a ação combinada. "No entanto, o protetor deve ser aplicado apenas nas áreas expostas", recomenda.

O sol não é de todo um vilão. A produção da vitamina D na pele pela ação da radiação UVB é irrefutável. Porém, o horário em que essa vitamina é melhor produzida é de 12h às 14h.

Para a saúde da pele, esse horário é desaconselhável. O que poderia ser feito é pedalar no horário classicamente conhecido por todos, antes das 10h e após às 16h. "Aproveitar o dia com fotoprotetores em embalagens de bolso, roupas e acessórios adequados é fundamental para que a pedalada seja um sucesso", complementa a dermatologista Dra. Patrícia Sampaio.

Para os membros do grupo Pedal Amigo, do Bairro Parquelândia, ferramentas como óculos, capacete, viseira, touca balaclava, luvas, sapatilha, farol, apito, colete reflexivo, rádio e batedor são tão importantes para a proteção e segurança do passeio quanto as roupas e o filtro solar.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.