Testes

Vírus da gripe modificado inibe desenvolvimento do câncer de pâncreas

Estudo afirma que novo método não causa danos colaterais ao tecido saudável

10:30 · 26.01.2018
testes laboratoriais
O vírus da gripe foi modificado para conter na sua camada exterior uma proteína suplementar que reconhece e se liga a moléculas presentes no tumor ( Foto: Divulgação )

Uma nova técnica laboratorial, que modifica o vírus da gripe, tem potencial para ser usada no tratamento do câncer de pâncreas. Cientistas do Reino Unido descobriram como inibir o desenvolvimento do tumor maligno utilizando o método, de acordo com estudo da Universidade Queen Mary, de Londres.

"Mostramos pela primeira vez que os cancros pancreáticos podem ser combatidos especificamente com uma forma modificada do vírus da gripe comum", afirmou a primeira autora do estudo, Stella Man.

Os investigadores modificaram o vírus para matar células cancerosas sem causar danos colaterais ao tecido saudável, e conseguiram criar um método para o libertar na corrente sanguínea e atacar células de tumores em outras partes do corpo.

"Se conseguirmos confirmar estes resultados em testes clínicos com humanos, este poderá ser um novo tratamento promissor para os doentes com câncer de pâncreas, combinado com a quimioterapia existente para destruir células cancerosas persistentes", afirmou Stella.

Método

O vírus da gripe foi modificado para conter na sua camada exterior uma proteína suplementar que reconhece e se liga a moléculas específicas presentes no tumor. Quando entra na célula cancerosa, o vírus replica-se tantas vezes que acaba por rebentar a célula, destruindo-a. Essas réplicas do vírus espalham-se na área circundante e repetem o processo em outras células doentes.

Diagnóstico tardio

O câncer de pâncreas desenvolve-se rapidamente e costuma ter um diagnostico tardio. Não há sintomas nos estágios iniciais e os índicios dos estágios posteriores podem ser inespecíficos, como falta de apetite e perda de peso. O tratamento atual pode incluir a remoção cirúrgica do tumor, radioterapia e quimioterapia. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.