Bomba muscular

Uso do salto alto em excesso pode ocasionar o aparecimento de varizes

No entanto, não é necessário que as mulheres abdiquem do uso desses calçados, principalmente se for utilizado com moderação

16:00 · 05.04.2018
Salto alto
Quando as mulheres utilizam o salto alto não ocorre, de forma adequada, o relaxamento da musculatura da panturrilha ( Foto: Divulgação )

Existe uma crença popular que relaciona a existência de varizes em mulheres com o uso dos calçados de salto alto. Apesar de não existir um consenso na literatura científica que comprove se o salto é ou não prejudicial à circulação das pernas, especialistas apontam que o uso contínuo e exagerado do calçado pode sim facilitar, a longo prazo, o aparecimento das varizes. Existem análises que apontam o uso excessivo desses calçados como um dos potencializadores de possíveis doenças.

A principal justificativa que relaciona uso do salto alto com o aparecimento das varizes é a influência do calçado no mecanismo que impulsiona o sangue de volta para o coração: a bomba muscular da panturrilha. Essa bomba é acionada pela contração e relaxamento da panturrilha, através da movimentação do tornozelo. 

Quando as mulheres utilizam o salto alto, esse movimento fica restrito e com pouca mobilidade. Dessa maneira, não ocorre, de forma adequada, o relaxamento da musculatura da panturrilha. De acordo com a diretoria da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV-Ce), isso gera um aumento do risco de insuficiência venosa dos membros, que é o principal causador das varizes.

Ainda segundo a SBACV-Ce, não se deve criar uma preocupação exagerada. É possível sim utilizar o salto alto sem que ele cause necessariamente as varizes. Em algumas análises, o uso do calçado não aponta relação com a má circulação do sangue. Uma pesquisa realizada por cirurgiões vasculares da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) observou 10 mulheres que andaram nem uma esteira usando salto e, depois, descalças. 

O estudo concluiu que andar com salto alto aumentou a diferença entre a pressão exercida pela musculatura e resultou em uma pressão venosa menor. Isso é benéfico para o sistema circulatório. Nessa análise, andar de salto se mostrou salutar para a circulação dos membros inferiores.

Segundo o Dr. Vicente Freire, cirurgião vascular, as mulheres devem ficar atentas e não abusar do uso do salto alto, mas isso não deve ser algo que motive a abdicação desses acessórios tão populares: “Não é recomendado o uso do salto por mais de três vezes por semana. A longo prazo, pode sim causar uma disfunção no bombeamento do sangue de volta ao coração. Contudo, com moderação, com o descanso necessário, não há nenhum problema”, completou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.