Neuroplasticidade

SUS vai oferecer serviços de hipnoterapia

Hipnose Terapêutica é reconhecida como tratamento alternativo e procedimento entra para o rol de Práticas Integrativas e Complementares (PICS)

13:00 · 24.03.2018
hipnose
A Hipnose Terapêutica pode ajudar o indivíduo a livrar-se de traumas, fobias, comportamentos indesejados, vícios e desbloquear aprendizados ( Foto: Divulgação )

Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) terão acesso a 10 terapias alternativas, chamadas de Práticas Integrativas e Complementares (PICS), que podem ajudar na prevenção de doenças como depressão e hipertensão. O Ministério da Saúde anunciou a incorporação dos tratamentos terapêuticos, entre eles a Hipnoterapia (utilização de Estados Alterados de Consciência), um método alternativo envolvendo hipnose terapêutica. 

O psicólogo, especialista em Medicina Comportamental e hipnoterapeuta, Valdecy Carneiro, fundador da Sociedade Interamericana de Hipnose (SIAH), explica que a hipnose é uma das mais eficazes ferramentas para trabalhar a neuroplasticidade, a capacidade que nosso sistema nervoso tem de se refazer e de (re)criar novos caminhos neuronais. 

A Hipnose Terapêutica pode ajudar o indivíduo a livrar-se de traumas, fobias, comportamentos indesejados, vícios, desbloquear aprendizados, melhorar concentração e memória, aperfeiçoar desempenhos, além de auxiliar no tratamento de transtornos: alimentares (obesidade, anorexia, bulimia, compulsões), de ansiedade (medos, fobias, TOC), de humor (depressão, distimia, bipolar), sexuais femininos e masculinos (frigidez, anorgasmia, dispareunia, vagin ismo psicogênico, ejaculação precoce, impotência, entre outros). 

Para Carneiro a inclusão das terapias alternativas é um grande passo no sistema de saúde pública em direção a maior qualidade de vida da população. “As terapias alternativas, hoje nomeadas de Práticas Integrativas e Complementares, sempre visaram o tratamento do indivíduo como um todo, de maneira não fragmentada”. Segundo o especialista, o acolhimento, a proximidade e o cuidado gerados, bem como maior facilidade de agendamento com os profissionais praticantes de PICs, gera uma maior humanização do atendimento. 

A hipnose já é reconhecida no Brasil por quatro Conselhos Federais: Psicologia (CFP), Medicina (CFM), Odontologia (CFO) e Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), segundo o especialista “Com essa inclusão como terapia alternativa pelo SUS, a Hipnoterapia, sem dúvida, recebe um reconhecimento e validação merecida no conjunto de práticas que promovem a saúde e o bem-estar biopsicossocial”, comenta Carneiro. 

Outros serviços

O SUS já oferecia desde desde 2006, os tratamentos de acupuntura, homeopatia, fitoterapia, antroposofia e termalismo. No ano passado, foram incluídas mais 14 práticas: arteterapia, ayurveda, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturoterapia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa e ioga. Agora, a lista conta com 29 práticas, com a inclusão de: apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.