Sem efeito

Suplementos vitamínicos e minerais podem não beneficiar a saúde, segundo estudo

Pesquisa constatou que as multivitaminas, vitamina C, cálcio e vitamina D não apresentam vantagem adicional na prevenção de doenças

13:00 · 07.06.2018 / atualizado às 13:06
Suplementos
A vitamina B3 e os antioxidantes mostraram um efeito muito pequeno na redução de doenças cardiovasculares ( Foto: Divulgação )

Você é do time daqueles que toma vitaminas para complementar a dieta? Pode ser melhor trocar as capsulas por comida mesmo. De acordo com um novo estudo feito por pesquisadores do Hospital St. Michael e da Universidade de Toronto, no Canadá, os suplementos vitamínicos e minerais consumidos comumente não proporcionam benefícios ou danos consistentes à saúde. 

Publicada no periódico Journal of American College of Cardiology, a pesquisa reuniu dados de estudos anteriores (de janeiro de 2012 a outubro de 2017) e constatou que as multivitaminas, vitamina C, cálcio e vitamina D (suplementos usados com mais frequência) não apresentaram vantagem adicional na prevenção de doenças cardiovasculares, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou morte prematura. “Ficamos surpresos ao descobrir tão poucos efeitos positivos dos suplementos mais comuns que as pessoas consomem”, afirmou o principal autor do estudo, David Jenkins.

A pesquisa descobriu que o ácido fólico sozinho e as vitaminas do complexo B com ácido fólico, por exemplo, podem reduzir as doenças cardiovasculares e o derrame. Por outro lado, a vitamina B3 e os antioxidantes mostraram um efeito positivo muito pequeno. 

“As descobertas sugerem que as pessoas devem estar conscientes dos suplementos que estão tomando e garantir que sejam eles usados quando há deficiências específicas de vitaminas ou minerais ou quando foram aconselhadas por seus profissionais de saúde,” disse Jenkins.

A equipe revisou os dados de suplementos que incluíam vitaminas A, B1, B2, B3, B6, B9, C, D e E, e caroteno; cálcio; ferro; zinco; magnésio; e selênio. O termo “multivitamínico” foi usado para descrever suplementos que incluem a maioria das vitaminas e minerais, em vez de poucos.

“Na ausência de dados positivos significativos, além da redução do potencial de ácido fólico no risco de derrame e doença cardíaca, é mais benéfico confiar em uma dieta saudável para obter o seu preenchimento de vitaminas e minerais,” concluiu Jenkins.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.