Pesquisa

Quatro em cada 10 homens brasileiros não fazem exames preventivos contra o câncer

Estudo mostra ainda que cerca de 10% do público masculino não tem conhecimento algum sobre tumores com alta incidência na população, como próstata e pulmão

15:00 · 27.04.2018
câncer homens
O resultado dessa falta de interesse é que uma porção relevante do público masculino não muda hábitos simples ( Foto: Divulgação )

O homem brasileiro ainda não colocou a sua saúde na pauta de prioridades do dia a dia. De acordo com dados da pesquisa da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), aproximadamente quatro em cada dez brasileiros (39%) afirmaram não realizar nenhum exame preventivo. Para piorar a situação, o estudo mostrou ainda que 10% dos homens não se preocupam sequer com possíveis produtos e/ou situações que possam favorecer o surgimento de um câncer.

O resultado dessa falta de interesse é que uma porção relevante do público masculino não muda hábitos simples, que poderiam diminuir muito os casos de câncer diagnosticados no país, e desconhece formas bastante comuns de tumores. “São exemplos claros disso a falta de informação em relação aos tipos mais incidentes da doença entre homens: próstata, pulmão e intestino. Segundo o levantamento da SBOC, cerca de 10% dos homens não conhecem os dois primeiros e 19% afirmaram não conhecer o último”, explica Dr. Volney Soares Lima, diretor da SBOC.

Além dos exames, outra forma de combate primário ao câncer é ignorada pelos brasileiros: a alimentação, por exemplo, é um tópico sensível para grande parte dos homens. De acordo com o levantamento, 38% dos brasileiros não identificam alimentos embutidos como fatores de risco para o desenvolvimento de tumores. O resultado disso é que 57% da população masculina ainda não evita o consumo de produtos industrializados e 27% não vê relação entre sobrepeso e câncer. Para piorar, um a cada 10 não acha que exercícios físicos ao longo da vida são importantes para evitar a doença.

“A obesidade é segunda maior causa de câncer, atrás apenas do cigarro, segundo a OMS. O desenvolvimento de câncer de cólon e reto está diretamente ligado a hábitos de vida, como alto consumo de carnes vermelhas e carnes processadas, pouca ingestão de frutas, legumes e verduras, obesidade e inatividade física”, explica Lima.

Outro vilão conhecido quando se trata de câncer é o álcool e, novamente, o comportamento dos brasileiros deixa a desejar. Segundo os dados da pesquisa, 32% deles não reconhecem que a ingestão de bebidas alcóolicas pode ser um fator relevante no desenvolvimento da doença e 44% ainda não procuram evitar o consumo de álcool. Pelo contrário: mais da metade dos homens (53%) ainda bebe – sendo que um a cada 4 bebe duas ou mais vezes por semana.

“É preciso que a população tenha em mente que adotar hábitos saudáveis e procurar diagnósticos no estágio inicial são fatores cruciais de prevenção e combate. Com o câncer de próstata, por exemplo, as chances de vencer a doença chegam a 90% quando o diagnóstico acontece na fase inicial. Por isso, é essencial conscientizar os brasileiros sobre a importância de fazer realizar exames preventivos e adotar hábitos saudáveis no dia a dia”, alerta o Dr. Volney Soares Lima.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.