Mitos

Pesquisa revela tabus e estigmas sobre menstruação

Levantamento apontou que mais da metade das garotas mudam seus hábitos durante o período

08:00 · 28.05.2018
Menstruação
O Dia Mundial da Menstruação foi criado pela ONG alemã WASH UNITED, em 2014, e tem como principal objetivo educar meninas e mulheres para quebrarem o silêncio a respeito do tema ( Foto: Divulgação )

Em 28 de maio celebra-se o Dia Mundial da Menstruação. Em vista disto, um estudo global revela os principais mitos e estigmas sobre o tema. Foram entrevistadas 1.500 mulheres, de 14 a 24 anos, em cinco países: Brasil, Índia, África do Sul, Filipinas e Argentina. Dentre elas, 54% relataram que não sabiam absolutamente nada ou tinham poucas informações na época da primeira menstruação (menarca) e 56% se sentem incomodadas durante o período menstrual e aliviadas após o término dele. 

A pesquisa é realizada pela marca de cuidados femininos Sempre Livre da Johnson & Johnson, em parceria com a KYRA Pesquisa & Consultoria, e apontou outras realidades sobre a saúde íntima das brasileiras. Segundo os dados coletados, 66% das mulheres sentem-se desconfortáveis durante a menstruação e 57% afirmam ter a sensação de sujeira. 

Comportamento

Mais da metade das garotas mudam seus hábitos durante a menstruação. 74% deixam de entrar na piscina e 66% das entrevistadas param de praticar esportes. Além disso, 47% não dormem fora de casa.

7 em cada 10 das entrevistadas se preocupam em descartar o absorvente usado no lixo porque outras pessoas podem ver e somente 22% não tem medo de levantar durante a aula no período menstrual. 

Segundo a pesquisa, o pai é a pessoa com a qual as mulheres mais evitam falar sobre menstruação. Quase a metade esconde o absorvente no caminho do banheiro (46%) e 2 em cada 5 meninas pedem absorventes para outra mulher como se fosse um segredo. Somente 26% se sentem produtivas durante o período e 1 em cada 10 deixa de ir para escola e/ou trabalhar quando está menstruada.

Celebração

O Dia Mundial da Menstruação foi criado pela ONG alemã Wash United, em 2014, e tem como principal objetivo educar meninas e mulheres para quebrarem o silêncio a respeito do tema, assim como gerar discussão sobre os tabus que permeiam o assunto. Em 2017, cerca de 160 milhões de pessoas foram impactadas pelas ações promovidas pela organização.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.