Reduz a pressão

Nutricionista explica os benefícios do cacau

O fruto melhora a saúde cardiovascular e pode prevenir doenças crônicas degenerativas

09:23 · 22.03.2018
cacau
O Dia do Cacau é celebrado em 26 de março ( Foto: Divulgação )

Quando se fala em cacau já vem à cabeça uma paixão mundial: o chocolate. No entanto, o fruto não se resume a apenas este doce. Em vista disto, a nutricionista Cintya Bassi explica como a iguaria pode ser aproveitada. 

“O cacau pode ser utilizado para sucos, se retiradas as sementes e acrescentada água. E os nibs de cacau, que são pedaços menores feitos a partir do grão tostado e descascado, podem ser usados para diversas receitas de shakes, vitaminas, bolos, cookies, sorvetes e muito mais, preservando boa parte dos nutrientes. O pó do cacau é outra opção para receitas e que aproveita os benefícios do alimento”, comenta a profissional que atua no Hospital e Maternidade São Cristóvão. 

De acordo com ela, o cacau melhora a saúde cardiovascular e reduz a pressão arterial. “Estudos demonstram que o consumo do fruto melhora a função plaquetária, diminuindo o risco de infarto agudo do miocárdio e insuficiência cardíaca, além de aumentar a vasodilatação. Ainda, está associado a níveis menores de colesterol ruim LDL e maiores de colesterol bom HDL”. 

Outras vantagens são a melhora do metabolismo da glicose, a influência positiva na função cognitiva e a neutralização dos radicais livres pela quantidade de antioxidantes, prevenindo doenças crônicas degenerativas. A recomendação para o consumo do cacau é de aproximadamente 30g ao dia, não havendo contraindicação, exceto nos casos de chocolate ao leite e branco.

“A forma mais comum de consumir o cacau ainda é por meio do chocolate, mas isso não vale para liberar um alto consumo de chocolate ao leite ou branco, pois podem trazer mais malefícios do que benefícios, já que há quantidade elevada de açúcar e gorduras saturadas e reduzida de cacau. O ideal é sempre optar por chocolate amargo ou meio amargo, com teores acima de 60%”, finaliza a nutricionista.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.