Festas

Nutricionista ensina como preparar uma ceia de natal saudável

Substituir ingredientes mais calóricos por alimentos ricos em fibras, vitaminas e sais minerais, pode auxiliar na digestão

09:44 · 14.12.2017 / atualizado às 09:45
ceia de natal
Abuso de doces, carboidratos e ingestão exagerada de bebida alcoólica são fatores capazes de inverter as expectativas de uma refeição saudável natalina ( Foto: Divulgação )

O Natal está chegando e, com ele, a preocupação do que preparar para a ceia. A refeição que reúne famililares e amigos pode ser saudável, equilibrada, com alimentos de baixo teor calórico, com menos gordura e açúcar. Rosana Perim, gerente de nutrição do Hospital do Coração (HCor), afirma que a data pode ser comemorada com prazer, elencando algumas dicas para quem está procurando um cardápio que foge ao habitual.

“É importante substituir ingredientes ou preparações mais calóricas por alimentos ricos em fibras, vitaminas e sais minerais que vão auxiliar na digestão e no controle do diabetes, hipertensão e colesterol”, esclarece a nutricionista. Uma ceia saudável deve seguir algumas regras para que não se torne prejudicial à saúde. "Abuso de doces, carboidratos e ingestão exagerada de bebida alcoólica são fatores capazes de inverter as expectativas de uma refeição adequada", explica Rosana. 

Carnes

As melhores opções para o Natal são as carnes de peru e chester. Pernil e tender podem fazer parte da ceia, mas nada de exageros. Caso haja mais que uma opção de carne, a escolha deve ser apenas por uma. “Independente de qual for a sua escolha, deixe sempre a pele de lado. Mesmo sendo considerada a parte mais saborosa, ela é rica em gordura. Uma boa dica de carne magra e saudável é o lombo de porco”, aconselha.

Frutas oleaginosas 

Características dessa época do ano, as frutas oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas) também são ótimas fontes de gorduras boas, vitaminas e minerais, que protegem o coração, em contrapartida, são alimentos calóricos. Por isso, deve-se evitar servi-las como aperitivos. “Uma dica é utilizá-las com o arroz ou na salada, deixando as preparações diferentes e mais saborosas”, diz.

Farofa 

A conhecida farofa é mais uma das preparações que pode ser um acompanhamento saudável para a ceia de Natal. Para isso, deve ser evitado prepará-la com bacon, linguiça, ovos e presunto."Seja criativo e use outras opções também natalinas em seu preparo como o damasco, ameixa, uva passa e até mesmo castanhas. Outra sugestão bastante saudável é acrescentar vegetais como cenoura ralada, abobrinha e couve, que deixam a receita leve e colorida”, sugere.

Saladas

Eleitas como as melhores opções de entrada para as refeições, as saladas são ricas em vitaminas, minerais e fibras. Elas proporcionam a sensação de saciedade e evitam exageros durante a noite. “A sugestão é incluir no cardápio no mínimo três opções diferentes de saladas, e evitar preparações com molhos a base de creme de leite, dando preferência para os feitos com o iogurte desnatado ou frutas”, esclarece.

Sobremesas

Frutas natalinas são as melhores alternativas. Para a sobremesa, as frutas frescas como melão, melancia, uva, pêssego, figo, cereja e ameixa sempre são as melhores opções, por terem poucas calorias e fornecerem diversos nutrientes para o nosso corpo. “Evite consumir uma grande quantidade de frutas nas versões secas e cristalizadas, pois elas contêm o dobro de calorias. Para os adeptos dos doces, o ideal é preparar uma única opção de sobremesa e evitar, assim, um consumo muito maior de calorias”, pontua a nutricionista do HCor.

Bebidas alcoólicas 

O consumo exagerado de bebidas alcoólicas pode contribuir com o aumento do peso, principalmente as destiladas, que são mais calóricas. “Como estamos na estação mais quente do ano, é importante lembrar da ingestão de líquidos, principalmente a água. Sugestão para as águas aromatizadas, onde são misturados pedaços de frutas ou ervas. Elas são menos calóricas e ótima opção para refrescar nos dias e noites quentes”, finaliza Rosana Perim.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.