Excesso

Mistura de energético com álcool pode ocasionar problemas cardíacos

Estudo mostra que a combinação, comum no carnaval, causa diversos efeitos colaterais prejudiciais à saúde

16:00 · 29.01.2018
bebida
Quando é misturado ao álcool, o energético potencializa o risco de arritmia ( Foto: Divulgação )

Um hábito comum, principalmente no carnaval, é tomar bebida alcoólica misturada com energético. Uma grande quantidade de cafeína e açúcar presentes nas bebidas pode acarretar sérios problemas ao organismo como insônia, aceleração ou irregularidade dos batimentos cardíacos, irritabilidade e agitação. Quando é misturado ao álcool, o energético potencializa o risco de arritmia, pois as duas substâncias influenciam na irritação do músculo do coração, o miocárdio.

Segundo uma pesquisa feita no Canadá, publicada no periódico científico Canadian Medical Association Journal Open, mais da metade de consumidores de energéticos entre 12 e 24 anos sentiram efeitos negativos em sua saúde após o consumo, entre os problemas mais citados foram: aumento da velocidade do batimento cardíaco, dificuldade para dormir, dores de cabeça e até incidência de convulsões.

De acordo com o cirurgião cardíaco de São Paulo, Marcelo Sobral, um dos maiores riscos dessa mistura é mascarar os sintomas. “Um dos maiores problemas está no excesso das doses, principalmente em quem tem sensibilidade à cafeína ou algum problema cardiovascular. É preciso ficar atento aos sinais como palidez, aceleração do coração e o aumento da pressão arterial e procurar um médico quando esses problemas surgirem”, explica o especialista.

No coração, a cafeína mexe com o sistema nervoso simpático e faz com que ele libere hormônios estimulantes como adrenalina e noradrenalina, gerando aumento da frequência cardíaca e o estreitamento dos vasos sanguíneos, fazendo a pressão aumentar, o que pode causar infarto ou até derrame.

É preciso ficar atento aos sinais e evitar os excessos. “Os adultos com problemas cardíacos devem evitar o consumo das bebidas energéticas, já as pessoas saudáveis precisam ficar atentos a quantidade ingerida, por causa da sobrecarga cardíaca que o energético juntamente com o álcool provoca”, alerta Marcelo Sobral.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.