Tratamento

Fisioterapeuta orienta dicas para reconhecer desequilíbrio postural em crianças

O uso contínuo de celulares e tablets é um dos motivos para o aumento do índice de crianças com problemas na coluna

14:00 · 14.09.2018
má postura em criança
O número de crianças e adolescentes com desequilíbrio postural aumentou nos últimos anos, segundo a fisioterapeuta Patrícia Prieto ( Foto: Divulgação )

O uso de celulares e tablets é cada vez mais comum entre crianças e adolescentes, tanto que já se discute a formação de uma “geração cabeça baixa”. A fisioterapeuta e especialista em traumatologia e ortopedia, Patrícia Prieto, ressalta que nos últimos anos o número de crianças e adolescentes com desequilíbrio postural aumentou.

“É cada vez mais frequente o atendimento de crianças entre 10 e 16 anos com problemas de coluna lombar, cervical e dorsal e o uso da tecnologia é um dos principais fatores desses transtornos muscoloesqueléticos”, explica a especialista.

Patrícia alerta ainda que existem alguns sinais fáceis para reconhecer o início de um desequilíbrio e indicar o melhor tratamento por faixa etária. Desta forma, a especialista aconselha que os pais fiquem atentos para um ou mais desses indicadores abaixo e que procurem um especialista.

“Nessa fase da pré-adolescência a mobilidade da coluna é maior, sendo a melhor hora para detectar e tratar alguma alteração”, afirma a especialista. São eles: um ombro mais baixo que o outro; Assimetria na face e inclinação de cabeça; Diferença entre as cinturas. Por exemplo, ter um lado mais afunilado que o outro; Ombros muito para frente; Barriga para frente e bumbum arrebitado; Joelhos para dentro; Observar se a criança está pisando mais para dentro (pé chato) ou para fora e se cai demais, pois pode ser um indício de problema com a pisada.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.