Setembro vermelho

Doenças cardiovasculares matam uma pessoa a cada dois minutos, alerta Ministério da Saúde

As enfermidades são responsáveis por 20% dos óbitos em adultos acima dos 30 anos

16:00 · 13.09.2018
Setembro vermelho
As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte em pessoas de 40 a 65 anos ( Foto: Divulgação )

Os números que envolvem vítimas de doenças cardiovasculares são alarmantes. Conforme o Ministério da Saúde, a cada dois minutos, uma pessoa morre no Brasil vítima disto. A fim de conscientizar a população sobre os riscos das doenças que envolvem o coração, neste mês, é celebrado o Setembro Vermelho

Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto, hipertensão e insuficiência cardíaca. Estas são algumas das doenças que envolvem o músculo essencial para funcionamento do corpo humano. Conforme o médico referência em medicina preventiva, Fernando Guanabara, mudanças de hábitos são as maiores aliadas para evitar riscos fatais.

Medidas simples tomadas a cada dia são capazes de reduzir as taxas, que inclui um número de 17,5 milhões de pessoas mortas ao ano, no mundo. O médico orienta que o primeiro passo é pensar na forma como cuidamos do nosso bem mais precioso: o corpo.

"Assim como muitas coisas na vida, a saúde precisa de zelo. Sobretudo, nesta sociedade moderna, com hábitos sedentários e problemas gerados por uma rotina frenética de compromissos e tempo limitado. No topo das causas dos problemas atuais estão o sedentarismo e a alimentação desbalanceada", conta Fernando Guanabara.

O médico ressalta que para mudar o futuro, é preciso pensar e mudar atitudes hoje. Para o novo estilo de vida, ele indica cinco pontos básicos: sono de qualidade, controle do estresse, dieta balanceada, equilíbrio hormônios e vitaminas e rotina de atividade física. 

As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte em pessoas de 40 a 65 anos e responsáveis por 20% dos óbitos em adultos acima dos 30 anos. Com base nos dados, Fernando Guanabara acrescenta que: "quanto mais cedo se adota uma rotina mais saudável, é possível diminuir consideravelmente as chances de doenças, além de contribuir para um envelhecimento de qualidade".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.