Diminui a libido

Consumo excessivo de álcool pode influenciar o desempenho sexual

Especialista explica o impacto do consumo de álcool na sexualidade

15:00 · 13.06.2018
Vinho
Quando consumido em baixas quantidades, o álcool está associado a maior excitação sexual autorrelatada, mas isso não ocorre fisiologicamente ( Foto: Divulgação )

Tomar algumas doses de bebida alcoólica, para algumas pessoas, faz parte de uma noite romântica. Porém, de acordo com o Centro de Informações sobre Saúde e Álcool - CISA, a crença de que o álcool melhora o desempenho sexual é equivocada. 

“Um drink pode até descontrair e levar à desinibição social e ao aumento da autoconfiança, o que poderia facilitar na conquista de um parceiro. No entanto, se ingerido em excesso, pode diminuir a libido”, alerta a coordenadora do CISA, Dra. Erica Siu. 

Quando consumido em baixas quantidades, o álcool está associado a maior excitação sexual autorrelatada, mas isso não ocorre. As pessoas têm a percepção de que o álcool aumenta a excitação e melhora o desempenho sexual, mas fisiologicamente isso não é observado.

Estudos indicam que pessoas com mais expectativas sexuais positivas, bebem mais nessas ocasiões; porém, não relatam ter mais experiências sexuais positivas do que quando estão sóbrias.

Dra. Erica Siu destaca que tais expectativas positivas sobre os efeitos álcool também estão associadas à maior propensão de sexo sem proteção depois de beber. “O álcool em excesso pode levar a uma diminuição da percepção de riscos e dificuldade na tomada de decisões. Assim, uma das principais consequências negativas é ter relações sexuais sem proteção, o que aumenta os riscos de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada, por exemplo”.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.