Pesquisa

Conheça os riscos da ingestão de álcool na gravidez

Recente estudo americano traz números assustadores relacionados à Síndrome Alcoólica Fetal

16:00 · 21.02.2018
gravidez
O conjunto de efeitos decorrentes do consumo de álcool, em qualquer dosagem ou período da gravidez, é chamado de espectro de distúrbios fetais relacionados ao álcool ( Foto: Divulgação )

Recente estudo divulgado nos Estados Unidos, com cerca de 14 mil crianças filhas de mães que beberam durante a gravidez, traz resultados assustadores. As crianças de San Diego e outras três cidades americanas foram acompanhadas durante anos e suas mães entrevistadas. Deste grupo, somente duas tinham diagnóstico inicial de Síndrome Alcoólica Fetal. No entanto, após a pesquisa, concluiu-se que 222 eram portadoras da SAF. 

Os médicos dos Estados Unidos já estão orientando as mães a não ingerir álcool, seja de qual bebida for, não apenas durante a gestação, mas a partir do momento em que decidem engravidar.

Não há dose de segura, conforme tem destacado constantemente a Sociedade de Pediatria de São Paulo. O álcool atravessa a placenta e isso pode gerar transtornos irreversíveis, dos mais graves a situações como atrasos de desenvolvimento, de aprendizado, entre outros. 

“Bebês com SAF podem ter alterações bastantes características na face, as chamadas dismorfias faciais. Além disso, em alguns quadros ocorre baixo peso ao nascer devido à restrição de crescimento intrauterino, e o comprometimento do sistema nervoso central. Essas características são altamente sugestivas para o diagnóstico no período neonatal”, comenta Claudio Barsanti, presidente da SPSP.

No decorrer do desenvolvimento infantil, o dismorfismo facial atenua-se, o que dificulta o diagnóstico tardio. Permanece o retardo mental (QI médio varia de 60 a 70), problemas motores, de aprendizagem (principalmente matemática), memória, fala, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, entre outros. Adolescentes e adultos demonstram problemas de saúde mental em 95% dos casos, como pendências com a lei (60%); comportamento sexual inadequado (52%) e dificuldades com o emprego (70%).

Características

O conjunto de efeitos decorrentes do consumo de álcool, em qualquer dosagem ou período da gravidez, é chamado de “espectro de distúrbios fetais relacionados ao álcool”, que inclui a SAF. A frequência dessas implicações varia conforme etnia, genética e até mesmo a quantidade ingerida. Isso não significa que todos os bebês expostos serão afetados, mas a probabilidade é alta.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.